noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

"Acho que treino mais do que se estivesse com o Barça"

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,386

Pin Ivan Rakitic contou como está sendo o período de quarentena. EFE/Toni Albir/Arquivo
Ivan Rakitic contou como está sendo o período de quarentena. EFE/Toni Albir/Arquivo

"Acho que treino mais do que se estivesse com o Barça"

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,386

O meia do Barcelona Ivan Rakitic contou neste domingo que aproveita esses dias de confinamento para entrar em forma na academia que tem em casa. Na verdade, ele acredita que está treinando ainda mais do que se estivesse frequentando as instalações do clube.

Ivan Rakitic vê um lado positivo na quarentena. É a melhor maneira de encarar o confinamento.

O croata contou o quanto está treinando. "Acho que treino mais do que se estivesse com o Barça treinando com meus colegas. Tenho sorte de ter uma academia em casa e que minha esposa é muito motivada. Vamos todos os dias, pela manhã e muitas vezes à tarde", disse o jogador durante uma conversa ao vivo com os meios de comunicação do clube catalão.

Rakitic explicou que o Barcelona dividiu a equipe em vários grupos de jogadores e que cada grupo tem um treinador físico que supervisiona o trabalho: "Estou em contato permanente com Antonio Gómez, que me envia todos os dias o que tenho que fazer".

No confinamento, o jogador catalão diz que estar lidando mais ou menos bem, pois para ele não foi surpresa: "Desde que jogamos em Nápoles, eu já estava me preparando para isso. Depois disse ao médico da equipe que as coisas iriam além", disse ele.

Mas Rakitic quer ver o lado bom da pandemia: "Com Raquel, comentamos que é bom poder compartilhar mais tempo juntos e com nossas duas filhas. Tentamos levar isso com muitos sorrisos".

"Só saio de casa para tirar o lixo, que está a 50 metros da porta. Desde o jogo em Nápoles, estava me preparando para isto. Por isso, fiz bastantes compras. Estou com a minha mulher e com as minhas filhas. Ajudo-as a fazer os trabalhos de casa do colégio pela internet, treinamos no ginásio, dançamos zumba e Shakira 24 horas... Fazemos a vida a quatro, no quarto de jogos, na sala, no ginásio... Há energia e sorrisos", afirmou o meia.

Este domingo foi especialmente difícil para o internacional croata, depois do terremoto deste domingo em Zagreb, que interrompeu o confinamento de muitos de seus compatriotas.

"Esta manhã falei com amigos e família. Foi o sismo mais forte em muitos anos, destruindo casas e hospitais. Houve mulheres esta noite que deram à luz entre destroços. Falei com outros jogadores da seleção e queremos dar uma grande ajuda ao país neste momento. Temos de sair disto juntos", contou.

O que Rakitic mais sente falta hoje em dia é "futebol, treinamento e tudo mais, mas acima de tudo estar perto das pessoas".

"Depois de um mês sem treinar com a equipe, será impossível estar 100%, mas jogaremos com toda a vontade", concluiu.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 44K RANK 1
LEITURAS 133M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook