noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

O agrotóxico de Valverde não consegue controlar o time de Praga

Pin Outro empate no Camp Nou. EFE/Alejandro García
Outro empate no Camp Nou. EFE/Alejandro García

O agrotóxico de Valverde não consegue controlar o time de Praga

Dilson Cassaro por Dilson Cassaro @besoccer_es - 0 3,752

Pela 4ª rodada da Champions League, o Barcelona (líder) enfrentou o lanterna Slavia Praga pelo Grupo F e decepcionou novamente.

O Slavia veio a campo buscando a sua primeira vitória fora de casa na história do clube em uma Champions League.

O Barcelona vem de derrota contra Levante buscando dar uma resposta positiva ao torcedor azul-graná e buscando o perdão do Camp Nou.

O elenco de Valverde veio sem Arthur. O brasileiro foi barrado por escolha técnica de Ernesto Valverde e vive em uma verdadeira roda-gigante.

Há quem diga que Busquets poderia ser poupado, até por conta da leveza do jogo de Valverde. No primeiro jogo contra o Slavia, Arthur jogou bem mas acabou ficando de fora nese jogo de volta.

O Slavia, por sua vez, é um time agressivo, que briga bastante pela bola. No campeonato tcheco, está nove pontos à frente do Viktoria Plzeň e é líder isolado. A motivação para o jogo do Camp Nou era a maior possível porque, além disso, o time levou apenas três gols em 15 rodadas. No seu último jogo no campeonato local, goleou o Baník por 4 a 0.

Destacando os momentos de cada metade, o camisa 9 do Slavia Praga ofereceu todo o perigo que o Barcelona não esperava.

Olayinka é o nome do primeiro tempo. Desde o início o Slavia Praga mostrou que não tem medo de enfrentar um time gigante que, ainda por cima, joga em casa.

Com investidas fulminantes para os pés do nigeriano, a equipe tcheca chutou poderosas bolas no gol de Ter Stegen.

Se Olayinka foi o nome do Slavia no primeiro tempo, Dembélé foi o nome do Barça. Mas não por um bom motivo. O jogador apresentou um show de passes errados, o que indica que ele não está no seu melhor nível. 

Apesar disso, a dupla Semedo-Dembélé funcionou bem nesse 1º tempo, com lances em profundida que ofereceram muito perigo em chutes cruzados na direção do gol de Kolar.

Já no segundo tempo, Lenglet foi o encarregado de fazer lançamentos em profundidade buscando Griezmann. O time azul-graná arriscou mais e viu um Slavia Praga que ficou acuado e quase não chutou a gol.

Apesar da maior posse de bola, o Barça chutou menos a gol na segunda metade e não conseguiu nem chegar perto do futebol de alto nível que costuma ter.

 

 

 

 

​Agora o barça está invicto há 34 jogos em casa. 30 vitórias e 4 empates. Um número que parece bom, mas pede por uma urgente reforma pelas mãos de Valverde.

 

Dilson Cassaro

Dilson Cassaro

noticias 81 RANK 13
LEITURAS 273K RANK 13
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook