noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

"Arbitragem caseira" e silêncio na zona mista: a revolta do Palmeiras após a eliminação

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 2,177

Pin Cuca não saiu nada agradado com desempenho da equipe de arbitragem. Goal
Cuca não saiu nada agradado com desempenho da equipe de arbitragem. Goal

"Arbitragem caseira" e silêncio na zona mista: a revolta do Palmeiras após a eliminação

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 2,177

Felipe Melo saiu de campo revoltado, Cuca também esbravejou, presidente da Crefisa estava no Mineirão e apenas Edu Dracena falou com a imprensa.

Depois de um primeiro tempo ruim, o Palmeiras melhorou na etapa final com a entrada de Keno no lugar de Guerra. O próprio atacante abriu o placar e, com o 'Verdão' melhor em campo, a classificação para as semifinais da Copa do Brasil parecia certa até os 39 minutos, quando Diogo Barbosa empatou o jogo e deu a vaga para o Cruzeiro.

A eliminação coloca ainda mais pressão sob o Palmeiras, que já perdeu o Campeonato Paulista, faz campanha irregular no Brasileiro e, agora, sonha apenas com a conquista da Copa Libertadores.

Foi mais um resultado negativo na temporada, e como era de se esperar, após a partida, a revolta foi grande por parte do elenco palmeirense.

O volante Felipe Melo saiu de campo revoltado e reclamando da arbitragem de Wilton Pereira Sampaio. "Sabe o que está acontecendo? Ficaram a semana toda falando besteira. Aí, me botam esse (árbitro) caseiro, esse caseiro! No final do jogo, demoraram cinco minutos para bater uma falta e esse caseiro não fez nada. Parabéns para ele", ironizou, em entrevista ao 'SporTV'.

Cuca também esbravejou contra a arbitragem, mas o goleiro Jailson, ainda no campo, não criticou o árbitro.

Se alguns falaram de cabeça quente na saída de campo após o jogo, na zona mista, os jogadores do Palmeiras adotaram o silêncio. Dudu, Borja, Guerra e outros atletas do elenco sequer responderam os pedidos dos jornalistas presentes, entre eles a reportagem da 'Goal Brasil', para responder perguntas. O único que parou para falar com a imprensa foi o zagueiro Edu Dracena.

"O jogo foi muito pegado, teve muita marcação e poucas chances de gol. Quando vencíamos por 1-0, poderíamos ter tido mais tranquilidade para cadenciar mais jogo e de repente em um contra-ataque fazer o segundo gol. A eliminação dói muito em nós jogadores, em todo mundo, e precisamos trabalhar para reverter a situação em algo favorável para nós na Libertadores", disse o defensor.

Além disso, a presidente da Crefisa, patrocinadora do Palmeiras, Leila Pereira, estava no Mineirão e acompanhou a saída de todo o elenco palmeirense na zona mista. Ela foi cumprimentada por todos os atletas, que demonstraram muito respeito. Não existiu pressão, e em um momento mais leve com Deyverson, Leila disse que "infelizmente acontece, bola pra frente".

Agora, o Palmeiras se volta para o Campeonato Brasileiro, onde está 14 pontos atrás do líder e rival Corinthians. Neste sábado (29), às 19:00 de Brasília (23:00 de Lisboa), o 'Verdão' recebe o Avaí no Allianz Parque.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 35K RANK 1
LEITURAS 113M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook