noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Bielsa não vai a premiação, mas deixa carta comovente

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 454

Pin Captura do momento em que Liam Cooper, capitão de Leeds, leu a carta de Bielsa. /DirecTVSports
Captura do momento em que Liam Cooper, capitão de Leeds, leu a carta de Bielsa. /DirecTVSports

Bielsa não vai a premiação, mas deixa carta comovente

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 454

Marcelo Bielsa, técnico do Leeds United, não viajou para Milão para a premiação do 'The Best', mas encarregou seu jogador, Liam Cooper, em nome da equipe, a responsabilidade de ler sua carta. O técnico e a equipe foram premiados pelo 'Fair Play' que demonstraram na partida contra o Aston Villa no dia 28/04/19.

Marcelo Bielsa é um personagem especial. Para muitos, um 'louco', para outros, um 'maestro'. Deixando os gostos à parte, a FIFA quis premiar sua decisão e a do resto do time, na qual deixou a equipe do Aston Villa marcar, após sua equipe ter feito um gol, aproveitando-se da lesão de um jogador no time adversário.

Sempre humilde, o treinador, que não pôde estar presente à premiação do 'The Best', deixou uma carta ao seu capitão Cooper, para que pudesse lê-la e assim, transmitir sua mensagem.

Esta foi a contribuição de Bielsa em Milão:

"Boa noite! Na partida entre Leeds e Aston Villa da temporada 2018-19, convertemos um gol quando o adversário não estava em posição de jogar o jogo. Imediatamente depois, quando o jogo recomeçou, demos a oportunidade ao nosso rival de poder marcar um gol e igualar a partida. A FIFA decidiu reconhecer nosso comportamento. Naturalmente, quero agradecer, compartilhar e dedicar essa distinção à FIFA, ao Leeds United e seus torcedores, que não questionaram minha decisão, mas, em troca, aceitaram minha interpretação particular de diferenciar o que é legal do injusto. Meu assistente e capitão, Liam Cooper, esteve presente neste evento."

"O primeiro influenciou significativamente minha decisão e o segundo representa o jogador que apoiou minhas instruções. Ao escolher como agir, o mais difícil não é distinguir entre o bem e o mal, mas aceitar as conseqüências que isso corresponde. Neste momento tem um efeito imediato e o mais importante é rever nosso comportamento. Neste caso, não houve tempo para refletir e tivemos que intervir instantaneamente. Nossa reflexão esteve condicionada à educação, exemplo e as certezas. Quero mencionar minha mãe, que me ensinou a distinguir entre o que está certo e o que está errado.Também ao Newell's, o clube ao qual pertenço e em que aprendi por 20 anos a viver o futebol de uma maneira particular. Há razões permanentes em minha vida, como minha família e meus amigos, que me lembram os valores que não devem ser esquecidos. O futebol, devido ao seu enorme impacto nestes tempos, opera em algumas questões de ética moral e está especialmente envolvido em algumas questões."

"No entanto, acredito que a maioria daqueles que escolhem têm o dever de fazer as coisas certas. Com grande esforço, manteremos a igualdade e a decência. Esse reconhecimento que a FIFA está dando hoje à noite é positivo porque reconhece o mesmo comportamento que alguns anônimos fazem todos os dias. Marcelo Bielsa".

Abaixo você vê o vídeo do lance que deu o prêmio 'Fair Play' ao treinador Marcelo Bielsa:

 

 

 

BeSoccer

BeSoccer

noticias 37K RANK 1
LEITURAS 119M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook