noscript image

Botafogo: Flávio Tênius explica sucesso de Gatito nos pênaltis

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 476

Pin O segredo de Gatito na hora dos pênaltis. Goal
O segredo de Gatito na hora dos pênaltis. Goal

Botafogo: Flávio Tênius explica sucesso de Gatito nos pênaltis

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 476

Em entrevista exclusiva, Flávio Tênius falou um pouco do seu trabalho no Glorioso e exaltou o clima de harmonia entre os dois arqueiros.

Flávio Tênius trabalha como treinador de goleiros há 25 anos, e é uma das maiores referências na hora de preparar o último obstáculo entre a bola e o fundo das redes. No Botafogo, ele tem motivos de sobra para se orgulhar: entre 2011 e 14, ajudou Jefferson a se firmar como um dos melhores do país sob as traves e após voltar para General Severiano, em 2016, segue como um dos destaques na comissão técnica alvinegra.

Tanto, que o Glorioso talvez seja o clube brasileiro com as melhores opções sob as traves. Além de Jefferson, Gatito Fernández vive o melhor momento em sua carreira, aparecendo como o maior pegador de pênaltis do futebol brasileiro desde que chegou ao clube, em 2017. Um ano depois, o paraguaio foi um dos heróis na conquista estadual de 2018 ao defender duas penalidades máximas . Um momento que  encheu Flávio de orgulho.

“O coração bateu mais forte, se fosse durante o jogo seria mais fácil. É claro que é uma satisfação ver um atleta, que você é responsável pelo trabalho dele, conseguir êxito em uma situação tão difícil”, confidenciou em entrevista exclusiva para a 'Goal Brasil'.

“Nessa situação ele fica em destaque, ficou mais exposto. Mas o esporte é coletivo, se não fosse o gol do Carli não chegaria nos pênaltis”, explicou com uma humildade presente em todas as respostas feitas nesta entrevista.

FÓRMULA PARA PEGAR PÊNALTIS

Perguntado sobre a maior dificuldade na hora de preparar goleiros antes da penalidade máxima, Tênius não foge do óbvio ao dizer que o máximo que dá para fazer é minimizar a desvantagem em relação ao batedor.

“A dificuldade já é da situação”, disse. “Tem que ter uma velocidade de reação muito boa, força nos membros inferiores... isso é um ponto. A gente estuda os batedores, tem a individualidade de cada atleta, que percebe essa leitura corporal do batedor. É isso que a gente procura enfatizar para conseguir resultado”.

E resultado é o que não falta! Tanto Gatito Fernández quanto Jefferson apareceram bem defendendo pênaltis nas últimas temporadas, com destaque para o paraguaio na hora de avançar da pré-Libertadores de 2017, além do título carioca. Mas Flávio garante: apesar da importância óbvia do seu trabalho, o mérito é quase todo do goleiro.

“É um trabalho em equipe, mas na ‘Hora H’ ali é o feeling dele para a situação”, diz antes de elogiar Gatito. “É muito preocupado com isso, estuda muito, acredita muito no que a gente faz. O meu mérito acho que é aí nesse aspecto, dos goleiros acreditarem no que a gente faz no dia a dia. Isso é fundamental”.

TRANSIÇÃO DE ÍDOLOS DEBAIXO DAS TRAVES 

Tênius também não deixa de exaltar o talento de Jefferson, que ao longo de mais de uma década com a Estrela Solitária ao peito já garantiu seu nome na constelação de maiores ídolos do Botafogo.

“A minha relação com o Jefferson vem de muito tempo atrás, no Cruzeiro, quando ele teve a primeira oportunidade aos 17 anos. O Felipão era o treinador da equipe. É muito antiga, conheci ele garoto e agora ele está encerrando a carreira e está comigo de novo. Quando ele joga também joga muito bem”.

E é exatamente por conhecer Jefferson, que já anunciou sua aposentadoria para após o fim da atual temporada, que Tênius vê com bons olhos a passagem de bastão entre o brasileiro e Gatito, numa relação elogiada pela ajuda mútua entre os goleiros.

“Além de bons profissionais, são pessoas boas, que entendem essa necessidade de um convívio harmonioso no trabalho, com respeito, um dando força para o outro”, disse. “Então acho que essa transição está se dando com muita naturalidade, de uma maneira muito boa. O clube renovou com o Gatito por mais três anos, então vai ter essa tranquilidade de ter outro goleiro de seleção”.

“É um cuidado para que não fique lacunas. A motivação do Gatito, hoje é a maior do mundo. O Jefferson também está com muita motivação, apesar de já ter na cabeça que vai parar. Ele está treinando muito bem. Então, todo mundo está envolvido, com seus objetivos pessoais e colocando isso em prol do grupo e do clube. Estou bem tranquilo em relação a essa transição”.

E essa tranquilidade tem motivos. Tanto, que Gatito foi apontado pela equipe Goal Brasil como grande destaque do Botafogo para o Campeonato Brasileiro de 2018 que se inicia nesta segunda-feira (16), contra o Palmeiras.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 23K RANK 1
LEITURAS 79M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook