noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo App Huawei

Campeão da Copinha, São Paulo sorri mais forte para o futuro

BeSoccer por BeSoccer @besoccerPT - 0 785

Campeão da Copinha, São Paulo sorri mais forte para o futuro

BeSoccer por BeSoccer @besoccerPT - 0 785

Além dos jovens heróis do primeiro título do ano, o Tricolor ainda tem quatro atletas com a Seleção sub-20

O São Paulo bateu o Vasco nos pênaltis nesta sexta-feira (25) e conquistou pela quarta vez a Copinha que leva o nome da cidade - e que neste 2019 celebra a sua 50ª edição.

A maior conquista do futebol de base não está nas taças e sim em atletas que podem ser minimamente úteis ao time principal de cada equipe. Isso não quer dizer que disputar finais e levantar taças não seja importante.

Pois dá experiência vencedora aos jovens que estão no último estágio antes de subirem para os profissionais, momento decisivo na carreira dos atletas. Essa experiência também pode vir através de uma derrota, como no caso do próprio São Paulo nomes como Doriva (vice em 1992), Diego Tardelli (2004) e outros podem confirmar.

O que anima ainda mais o torcedor são-paulino nesta primeira conquista de 2019 não é apenas o exercício de imaginar o que nomes como Antony, Gabriel Novaes e Diego – alguns dos destaques durante a campanha – poderão fazer futuramente. Isso porque a equipe treinada por Orlando Ribeiro ainda teve quatro desfalques importantes: Walce, Igor, Luan e Jonas Toró não puderam disputar a Copa São Paulo por estarem à serviço da Seleção sub-20 no Sul-Americano da categoria (vale lembrar que os títulos conquistados até então não coincidiam com o certame continental).

O atacante Gabriel Novaes quebrou recordes históricos da base são-paulina e terminou como o artilheiro máximo da #Copinha50, com dez gols!#IssoÉSãoPaulo #MadeInCotia!  pic.twitter.com/r5zoZ4Z8CN

Ou seja: o futuro promete bons jogadores para o Tricolor do Morumbi, que em todas as suas três conquistas de Copinha revelou jogadores que marcaram os seus respectivos nomes na história do esporte.

O São Paulo Futebol Clube é campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2019!!! #IssoÉSãoPaulo #MadeInCotia! #Copinha50 pic.twitter.com/neAnPfA4WB

Em 1993 o time campeão tinha Rogério Ceni, que dispensa comentários. Mas também contava com Jamelli (que teve carreira sólida no esporte), além de atletas úteis especialmente no ‘Expressinho’ treinado por Muricy Ramalho no ano seguinte (um destes jogadores era Caio Ribeiro, atual comentarista). Em 2010 Kaká era um reserva de luxo na equipe que triunfou com Júlio Baptista, Fábio Simplício e o lateral Gabriel.

A última leva de campeões são-paulinos da Copinha, em 2010, contou com Lucas Moura, Casemiro, Willian Arão e até mesmo Rodrigo Caio. Nenhum deles virou um grande ídolo do clube, embora o primeiro deles seja bastante identificado, mas rendem até hoje quantias em dinheiro através de negociações.

Com título ou sem ele, o São Paulo começa o ano dando mostras que o futuro pode lhe render bons nomes. Seja dentro de campo ou nas transferências para o futuro.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 61K RANK 1
LEITURAS 164M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook