noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Chiellini também analisou Klopp, Conte, Allegri, Guardiola e Mourinho

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 7,305

Pin Giorgio Chiellini analisou personagens do futebol em sua autobiografia e criou polêmicas. AFP
Giorgio Chiellini analisou personagens do futebol em sua autobiografia e criou polêmicas. AFP

Chiellini também analisou Klopp, Conte, Allegri, Guardiola e Mourinho

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 7,305

Trechos da autobiografia de Chiellini continuam surgindo. Agora é a vez dos treinadores: o zagueiro da Juventus deu sua opinião sobre Klopp, Conte, Allegri, Guardiola e Mourinho.

O livro de Chiellini está dando muito o que falar. O zagueiro criticou Felipe Melo e Balotelli, lembrou a lesão de Salah na final da Liga dos Campeões de Kiev e revelou que o álcool seria o ponto fraco de Vidal. Agora é a vez dos treinadores.

Guardiola, Mourinho e Klopp

O italiano falou primeiro dos estrangeiros: Guardiola, Mourinho e Klopp. Ele teve, em geral, palavras positivas para os técnicos de City, Tottenham e Liverpool, respectivamente.

Chiellini tem algumas objeções sobre a maneira de defender do catalão: "Se Guardiola tivesse treinado na Itália ou tivesse que treinar aqui um dia, sua maneira de defender seria um pouco mais prudente".

O zagueiro também deixou um grande elogio. "A diferença de seus colegas é óbvia. Ele tem uma vantagem", afirmou.

Para Mourinho, o jogadore teve um elogio inesperado: "Seu carisma mudou nosso esporte. Gosto de quem transmite emoções, mesmo que o odiasse como oponente..."

"Não tenho ressentimentos e Mourinho é um ótimo personagem", acrescentou.

Falando de 2020, Chiellini não tem dúvidas que o treinador do Liverpool é o grande nome atualmente. "Nos últimos dois anos, o fenômeno do banco é Jürgen Klopp", disse ele.

Conte e Allegri

O zagueiro também falou dos técnicos italianos Conte e Allegri, sob cujas ordens ele esteve na Juve. O relacionamento com o primeiro sempre foi particular.

"Depois de terminar em sétimo pelo segundo ano consecutivo, Conte chegou à Juventus no verão de 2011. Fiquei sabendo em uma festa organizada pelos torcedores. Fiquei sinceramente muito cético: foi uma surpresa incrível, mas não esperava por isso", lembrou Chiellini.

"Antonio consegue criar realidades paralelas. Com ele você se sente fora da vida real, é assim para todos nós. Ele vive de emoções e faz você viver de emoções. Ele te pede muito, pede tudo. Você nem sempre pode dar tudo, não você tem sucesso sempre e nem todo mundo tem êxito", explicou.

Além disso, Chiellini revelou o que Conte lhe disse quando não queria jogar a partida entre Napoli e Juventus em março de 2013 devido a uma lesão no tornozelo. "Eu não me importo, amanhã você joga", lembrou antes de acrescentar: "Enquanto estiver de pé, você vai jogar".

Allegri, que desembarcou na 'Vecchia Signora' após a saída de Conte, recebeu elogios. "Allegri é um treinador muito habilidoso em dar confiança ao grupo em situações impossíveis, fazendo-o acreditar que, afinal, ele não é nada tão especial", escreveu ele.

"Quanto mais estamos perto do jogo, mais emoção ele transmite", acrescentou. Finalmente, o jogador de 35 anos que vive seu 15º anos na Juventus afirmou que não descarta um retorno desses treinadores italianos ao clube.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 48K RANK 1
LEITURAS 138M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook