noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Choupo-Moting: do 'gol mais feito da história' a herói na Champions League

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 338

Pin Choupo-Moting: do 'gol mais feito da história' a herói na Champions League. Goal
Choupo-Moting: do 'gol mais feito da história' a herói na Champions League. Goal

Choupo-Moting: do 'gol mais feito da história' a herói na Champions League

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 338

O camaronês saiu do banco de reservas e marcou o gol da classificação do PSG para as semifinais da Liga dos Campeões

O futebol vive de histórias improváveis: com Neymar e Mbappé perdendo várias oportunidades de gol nas quartas de final da Liga dos Campões diante da Atalanta, o time francês ia sendo eliminado da competição... até que o "renegado" Eric Maxim Choupo-Moting entrou em campo.

Alvo de críticas da torcida, o jogador entrou em campo aos 34 do segundo tempo como último recurso, já que Mauro Icardi não fazia boa partida. Em dois lances, o camaronês limpou a jogada do primeiro gol, marcado por Marquinhos, e apareceu na área para marcar o tento decisivo já nos acréscimos da partida, saindo como herói da classificação.

pic.twitter.com/fvUxisuI7x

— antes de dar merda fut (@antesdamerdafut) August 12, 2020

Um jogador que, se tudo corresse bem, nem estaria no elenco do PSG para as fases finais da Liga dos Campeões: era o terceiro reserva da posição, atrás de Mbappé, Icardi e Cavani. Um jogador que nunca havia tido grande destaque na carreira e que chegou ao clube francês apenas para "cumprir tabela" conseguiu ser o coadjuvante perfeito na "remontada" dos parisienses.

Nem sempre foi assim, entretanto. Há pouco mais de um ano, Choupo-Moting também apareceu nas manchetes, só que negativamente: ficou famoso por ter perdido o "gol mais feito da história" em uma partida diante do Strasbourg, na Ligue 1.

Na ocasião, tudo que o camaronês precisava fazer era deixar a bola passar: o chute de Nkunku estava entrando. O atleta, porém, tentou concluir a jogada e acabou tirando a bola em cima da linha, em um dos erros menos forçados dos mais de 150 anos do futebol.

Assim, ganhou uma fama, por vezes justificada e por outras não, de "caneludo". Perdeu espaço para esta temporada, com a chegada de Icardi - a quem substituiria nas quartas da Liga dos Campeões - , e participou de apenas 17 jogos no ano, com cinco gols. Antes de seus 15 minutos de fama contra a Atalanta, não entrava em campo desde janeiro, diante do Pau FC.

Neymar recebeu o prêmio de melhor jogador da partida e deu para o Choupo Moting, que dupla!

BeSoccer

BeSoccer

noticias 55K RANK 1
LEITURAS 152M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook