noscript image

City e Tottenham: espetáculo no mais alto nível contrasta com Leeds do ‘mentor’ Bielsa

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,346

Pin City e Tottenham: espetáculo no mais alto nível contrasta com Leeds do ‘mentor’ Bielsa.
City e Tottenham: espetáculo no mais alto nível contrasta com Leeds do ‘mentor’ Bielsa.

City e Tottenham: espetáculo no mais alto nível contrasta com Leeds do ‘mentor’ Bielsa

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,346

‘Pupilos’ de Marcelo Bielsa, times de Guardiola e Pochettino deram show no mais alto nível... enquanto time de El Loco é ‘tudo ou nada’ na segundona

O emocionante duelo entre Manchester City e Tottenham, pelas quartas de final da Champions League, rendeu grandes elogios pelo bom futebol jogado pelas equipes treinadas, respectivamente, por Pep Guardiola e Mauricio Pochettino. Os Spurs conseguiram avançar para a semifinal, com o auxílio do VAR provando-se crucial para manter a justiça do que aconteceu em campo em uma inesquecível e histórica noite europeia.

Em comum entre Guardiola e Pochettino - além de terem sido, respectivamente, jogadores, treinadores e ídolos de Barcelona e Espanyol - um mestre que foi uma das figuras de maior inspiração nos modelos de jogo carregados por eles: Marcelo ‘El Loco’ Bielsa. Um dos treinadores mais influentes na história do futebol, apesar de há tempos não refletir isso em títulos, a obsessão do argentino em buscar espaço, ter a posse de bola, ao mesmo tempo em que não o dá ao oponente é um traço marcante nos trabalhos de seus pupilos.

Com intensidade, posse de bola, agressão quando perde a esfera e um talento para lapidar jovens valores, Pochettino e Guardiola comandam o que muitos consideram algumas das equipes mais agradáveis de se assistir em campo. E se o catalão fez o City uma máquina de bater recordes na Inglaterra, o argentino colocou o Tottenham definitivamente no pelotão de cima do futebol inglês.

Entre os dois, Pochettino é quem tem a ligação mais umbilical, podemos dizer, com ‘El Loco’. Afinal de contas, foi o treinador quem o levou para o Newell’s Old Boys. Na equipe de Rosário, seriam bicampeões na Argentina e vice da Libertadores em 1992. Bielsa também treinou Maurício no Espanyol, onde o defensor faria a transição de atleta para treinador.

Com Guardiola, Marcelo deu o seu toque de loucura à filosofia ‘cruyffista’ que já estava no DNA do catalão. Antes de assumir o comando do Barcelona, o atual técnico do City reuniu-se com vários treinadores que ele admirava. Fez um churrasco com Bielsa e lá ganhou ainda mais confiança em relação ao seu modelo de jogo.

É muito provável que Marcelo Bielsa tenha reservado algumas horas de sua noite para assistir ao emocionante Manchester City 4x3 Tottenham, que garantiu os Spurs nas semifinais da Champions League, em meio aos estudos sobre o Wigan, adversário do Leeds United nesta sexta-feira (19). Bielsa é o treinador do Leeds United, clube que historicamente acumula mais títulos e glórias do que Tottenham ou City, mas que desde 2004 não consegue subir para a primeira divisão da Inglaterra.

Bielsa chegou ao clube de Yorkshire na atual temporada e a passagem até aqui é um fiel retrato de sua carreira: o time joga um futebol envolvente e briga pelo objetivo, enquanto o treinador também aparece graças à sua personalidade única e rende algumas polêmicas – a maior delas, envolvendo espionagem em relação aos rivais que mostra o quanto o argentino é absolutamente obcecado pelo estudo do esporte.

Na Championship, como é chamada a segunda divisão inglesa, o Leeds de Bielsa encantou logo de início e colecionou excelentes resultados. Sobrava em campo e dava a impressão de que enfim conseguiria voltar à Premier League. Hoje, a realidade dos Whites não é tão tranquila. Especialmente após a derrota por 2 a 1 para o Wigan, que luta contra o rebaixamento.

O resultado deixou a equipe treinada por El Loco na terceira posição – empatado em pontos com o Sheffield United, mas perdendo nos critérios de desempate. Na segundona da Inglaterra, os dois primeiros colocados da tabela sobem direto. A terceira e última vaga de acesso é definida após playoffs entre as equipes que terminam entre a 3ª e 6ª posição.

Faltam três rodadas para a definição de quem sobe e dos playoffs, e o time do mestre não mostra a mesma segurança em relação aos de seus aprendizes. Em boa parte, porque Bielsa parece ter ficado mais focado no processo de seu jogo do que nos resultados em campo. Guardiola e Pochettino estão entre os técnicos mais cobiçados do mundo atualmente porque não são tão ‘Locos’ quanto o mentor: adaptaram a sua ideia a uma forma mais segura e competitiva de jogo. Encontraram um meio-termo.

E meio-termo é exatamente o que Bielsa não tem quando o seu Leeds entra em campo. A equipe tem, com vantagem, a maior média de posse de bola da Championship (64,4%, segundo a Opta Sports), mas vacila nos momentos de definição. De qualquer forma, não falta emoção quando o time entra em campo. Seja na elite da Inglaterra, ou na segunda divisão, a contribuição de Marcelo Bielsa ajuda no espetáculo para quem assiste.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 29K RANK 1
LEITURAS 97M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook