noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Como Gabigol e Arrascaeta explicam o 'baile' do Fla na Supercopa

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 655

Pin Como Gabigol e Arrascaeta protagonizaram baile do Flamengo na Supercopa. Goal
Como Gabigol e Arrascaeta protagonizaram baile do Flamengo na Supercopa. Goal

Como Gabigol e Arrascaeta explicam o 'baile' do Fla na Supercopa

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 655

Além da dupla, o quarteto de ataque do time de Jorge Jesus jogou por música nos 3 a 0 sobre o Athletico.

A sensação neste início de temporada é que pouca coisa mudou no topo da hierarquia do futebol brasileiro: o Flamengo aparenta continuar inalcançável em relação aos seus adversários e voltou a mostrar isso nos 3 a 0 sobre o Athletico-PR, resultado que neste domingo (16) lhe brindou com a taça da Supercopa do Brasil.

Gabigol, autor de gol e assistência, foi o grande destaque ao lado de Giorgian De Arrascaeta, que finalizou o placar dentro do Mané Garrincha, em Brasília. E foi justamente a movimentação de Gabriel que ajuda a explicar algumas diferenças que, neste início de 2020, vem sendo mais marcantes na comparação com o que aconteceu na grande maioria dos jogos de 2019.

Como vem sendo constante nestes primeiros meses, Gabriel dedicou uma fatia interessante de sua exibição às ações na ponta direita. No entanto, desta vez a escolha não foi motivada pela entrada de Pedro, cujas características maiores de centroavante acabam “empurrando” o camisa 9 para os flancos.

A movimentação do último artilheiro do Brasil contra o Athletico abria uma grande quantidade de espaço para seus companheiros: Bruno Henrique e especialmente Arrascaeta aproveitaram.

No primeiro gol, Gabigol estava na ponta-direita quando cruzou a bola na direção de Bruno Henrique, que com todo o instinto “matador” de centroavante apareceu se antecipando à marcação para estufar as redes. Everton Ribeiro também estava dentro da área e Arrascaeta dava opção a Gabriel – uma sincronia como se tudo fosse uma dança.

O segundo gol mostrou todo o oportunismo de Gabriel, que aproveitou erro defensivo do adversário para roubar a bola e ampliar. Se quando tem a esfera nos pés o quarteto de ataque flamenguista se movimenta como se dançasse, sem ela fazem pressão como se fossem predadores em busca da caça. Costuma dar certo.

Gabigol e Bruno Henrique foram os principais atacantes da temporada 2019 no futebol brasileiro, e neste início de 2020 estão contribuindo ainda mais na construção dos gols. Por isso, não é surpresa ver adversários destinando uma atenção especial a eles.

Mas o Flamengo não tem apenas dois pontos fortes: time e elenco apresentam inúmeras opções. E neste domingo foi Arrascaeta, líder de assistências no último Brasileirão, quem aproveitou: ninguém finalizou mais vezes que o uruguaio nesta Supercopa (4 tentativas no total).

E foi aproveitando a atenção que três defensores destinavam a Bruno Henrique e Gabigol, durante contra-ataque puxado pela dupla, que o camisa 14 entrou sozinho na área para aproveitar a bola desviada que escolheu a sua direção.

Note abaixo a movimentação do quarteto flamenguista, da Opta Sports, com Everton Ribeiro funcionando como um relógio para, um pouco mais recuado na maioria das vezes, distribuir os passes.

Gabigol e Arrascaeta foram os maiores destaques, mas toda a movimentação do time e, em especial, do quarteto que é completado por Bruno Henrique e Everton Ribeiro mostram que este Flamengo aproveita sua superioridade perante os adversários brasileiros para jogar como música.

“Estes jogadores que jogam têm oito meses comigo. Trabalhamos não só a técnica, mas componentes táticos e movimentações, que são importantes. Essa equipe têm muito tempo e joga já quase de olhos fechados”, disse Jorge Jesus após mais uma taça conquistada.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 44K RANK 1
LEITURAS 134M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook