noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Depressão, fascismo, problemas..Buffon escreve uma carta a seu eu do passado

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 787

Pin Como um quadro de Chagall ajudou Buffon a enfrentar a depressão. Goal
Como um quadro de Chagall ajudou Buffon a enfrentar a depressão. Goal

Depressão, fascismo, problemas..Buffon escreve uma carta a seu eu do passado

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 787

O goleiro, ídolo da Juventus e Itália, abriu o coração: falou sobre como a arte mudou sua vida e revisitou episódio polêmico envolvendo fascismo.

Gianluigi Buffon abriu o coração em entrevista ao site The Players Tribune. O goleiro de 41 anos, tido por muitos como o maior de todos os tempos em sua posição, relatou com detalhes minuciosos um quadro de depressão pelo qual sofreu e como a arte desempenhou papel fundamental para lhe curar.

A revelação veio em forma de uma carta, escrita pelo goleiro e destinada ao Gianluigi Buffon de 17 anos, que estava prestes a começar uma carreira vitoriosa no Parma, para depois ir à Juventus e conquistar uma Copa do Mundo pelo seu país. Os assuntos se complementam, e Buffon vai do momento da depressão até a cura, passando também pelo arrependimento por atitudes de seu passado, até uma inspiradora conclusão sobre o conceito de coragem.

“Um dia, você vai se levantar da cama para treinar, suas pernas irão começar a tremer incontrolavelmente. Você vaie star tão fraco que não conseguirá dirigir seu carro. Inicialmente, vai achar que é apenas cansaço ou um vírus. Mas aí vai ficar pior. Tudo o que você vai querer fazer é dormir. Nos treinos, cada defesa vai parecer um esforço titânico. Por sete meses, você vai passar dificuldades para encontrar um prazer em viver”, relata o goleiro.

The Walk, o quadro de Chagall que mudou a sua vida

“Nas profundezas de sua depressão”, Buffon decidem inexplicavelmente mudar o caminho que tomava por Turim para tomar café, antes de treinar. Foi quando passou por um museu de arte, com as obras do pintor judeu russo-francês.

“Esta é a parte mais importante desta carta. Você precisa entrar dentro daquele museu, naquele dia específico. Será a decisão mais importante da sua vida”, escreveu Gigi. “Se você não entrar dentro daquele museu, e seguir levando a sua vida como jogador de futebol, como Superman, então você irá continuar aprender todos os seus sentimentos no porão e a sua alma vai apodrecer”.

Buffon andou pela exibição, com interesse relativamente moderado... até que: “você vê uma pintura específica que vai te atingir como se fosse um raio. Chama-se The Walk (a caminhada, em tradução livre)”.

“É como se fosse uma imagem da infância. Um homem e uma mulher estão no parque, para um piquenique, mas tudo é mágico. A mulher está voando para os céus, como se fosse um anjo, e o homem está no chão, sorrindo e segurando sua mão. É como o sonho de uma criança. Esta imagem vai transmitir algo do outro mundo. Vai lhe dar o sentimento de uma criança, a sensação de felicidade na simplicidade”.

“Esta arte vai ser a melhor cura para você. Quando você abrir sua mente, o peso interior que você sente será liberto, como a mulher que voa pelo ar na pintura de Chagall”.

Arrependimento por atitude fascista

Ato contínuo da carta, Buffon revisita o que talvez tenha seja o maior equívoco – e também a maior polêmica – de sua vida. Ainda jovem, no Parma, o goleiro escreveu uma frase usada pelos fascistas italianos

“Quando você for um jovem jogador do Parma, você vai fazer algo bem ignorante que irá te marcar. Antes de um jogo grande, você vai buscar fazer um grande gesto para mostrar a todos os seus companheiros de times, e também para a torcida, que você é um líder, é corajoso, tem uma grande personalidade”.

“Então, você vai escrever uma mensagem na sua camisa, que você já havia visto uma outra vez, em uma mesa, quando estava na escola”.

“Você irá descrever: ‘morte aos covardes’. Você vai achar que é apenas um grito motivacional. Você não sabe que este é o slogan dos fascistas da extrema-direita”.

Peito aberto e cura da depressão

“Este é um dos erros que irão causar muita dor para a sua família. Mas estes erros são importantes, porque eles irão te lembrar que você é humano. Eles irão te lembrar, toda hora, que você não sabe m**** nenhuma, meu amigo. Isso é bom, porque o futebol irá fazer um trabalho excelente de tentar lhe convencer de que você é especial, mas você precisa relembrar que você não é diferente do balconista ou do eletricista, que serão seus amigos por toda sua vida”.

“É assim que você vai sair da depressão. Não é por relembrar que você é especial, mas por relembrar que você é igual a todos os outros. Você não pode compreender isso, aos 17 anos de idade, mas eu te prometo que coragem de verdade é mostrar fraqueza e não ficar envergonhado”.

“Você merece o dom da vida, Gigi. Assim como todos merecem. Lembre-se disso”, diz o goleiro.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 36K RANK 1
LEITURAS 117M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook