noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Diniz, enfim, dá mostra do que pode fazer com o São Paulo

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 1 289

Pin Diniz, enfim, dá mostra do que pode fazer com o São Paulo. Goal
Diniz, enfim, dá mostra do que pode fazer com o São Paulo. Goal

Diniz, enfim, dá mostra do que pode fazer com o São Paulo

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 1 289

Saída de jogo eficiente, transição rápida para o ataque e mais: jogo contra o Água Santa dá bons sinais para a torcida tricolor.

Fernando Diniz assumiu o São Paulo há quatro meses, comandou o clube por quase um turno do Campeonato Brasileiro e já foi até cobrado por melhores resultados neste período. Não foi até a última quarta-feira (22), porém, que o treinador conseguiu mostrar ao torcedor o que o seu trabalho é capaz de fazer com o Tricolor.

Depois de fechar o ano passado como a melhor defesa do Brasileiro e um ataque que penava para fazer gols, principalmente no estádio do Morumbi, o treinador viu sua equipe trabalhar a bola de uma forma semelhante à dos seus Audax, Athletico e Fluminense. Ao estilo Diniz, no melhor sentido que a sentença pode ter.

O segundo gol foi praticamente um resumo do que o treinador considera essencial para o sucesso. Saída com toques curtos, jogadores abertos para dar amplitude e uma rápida transição ao se quebrar a primeira linha de marcação do adversário. Foi assim que, em uma mera saída de jogo, o Tricolor conseguiu criar uma situação de 7 a 4 a seu favor no campo de ataque.

A superioridade no setor ofensivo, maior objetivo dos treinadores na hora da construção das jogadas, foi tamanha que permitiu a Daniel Alves escolher a jogada errada, finalizando em vez de acionar Pablo ou Hernanes, livres e mais bem posicionados, e ainda assim fazer o gol no rebote do primeiro chute.

"É repetição, repetição, repetição", disse Diniz, contente pelo que viu. "Já tínhamos trabalhado ano passado, mas conseguimos aprofundar esse ano, em Cotia. Acabou saindo um gol muito daquilo que eles trabalharam", continuou o comandante.

Um dos presentes na jogada, Hernanes foi taxativo ao afirmar que o São Paulo precisa dar tempo ao comandante para cada vez mais ter jogadas desse tipo a seu favor nas partidas. Repetição, aparentemente, virou mantra no clube.

"O que mudou foi que não mudou", começou, antes de concluir. "Mudou foi que parou de trocar jogador e treinador. Seria ilógico um clube que almeja brigar por títulos trocar de novo. Então fiquei muito contente com permanência do Diniz, dos jogadores que estavam aqui", concluiu o camisa 15, à espera de um 2020 diferente para si e para o clube.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 42K RANK 1
LEITURAS 130M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook