noscript image

"É absurdo pensarmos que temos vantagem"

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 3,076

Pin Valverde analisou o duelo frente ao United. Twitter/FCBarcelona_es
Valverde analisou o duelo frente ao United. Twitter/FCBarcelona_es

"É absurdo pensarmos que temos vantagem"

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 3,076

Depois de Ter Stegen, na Cidade Desportiva Joan Gamper, o treinador do FC Barcelona compareceu em conferência de imprensa. Como o seu guarda-redes titular, o técnico azulgra assegurou desconfiar do resultado conseguido na primeira-mão.

Valverde começou a antevisão a mostrar-se receoso do United. "Não sei que planeamento pode ter o rival. Temos as referências do que estão a fazer na Champions", começou por dizer. 

"Ganharam três dos quatro encontros fora. Nos últimos minutos venceram à Juve e ao PSG. Nós temos que fazer o nosso trabalho", recordou o técnico azulgrana. 

O Barça venceu por 0-1 em Old Trafford mas isso não significa nada para ele. "Não há nenhuma dúvida sobre o discurso. Conseguimos um golo fora mas não é um resultado definitivo", respondeu. 

"Não temos que especular. Tentaremos que não marquem. Não podemos pensar que temos vantagem. É um absurdo", acrescentou. 

Questionado sobre a possível titularidade de Osumane Dembélé, Valverde escondeu as cartas. "É uma possibilidade. Pode ser que sim ou não. No outro dia completou 60 minutos. Foi menos que o previsto mas esteve bem, de menos a mais e a ideia era que estivesse disponível para este jogo", disse. 

"É importante quem começa e quem acaba. O United tem uma história especial nos últimos minutos. Ganhou assim uma Taça da Europa", relembrou Valverde, sobre a final em Barcelona onde os "red devils" venceram o Bayern. 

"Têm uma grande qualidade, com um espirito vencedor e por isso devemos mostrar-nos melhores", acrescentou sobre as virtudes do seu rival. 

Sobre um possível tropeço evitou culpar o calendário mas não escondeu o seu mau-estar. "Os calendários são sempre ajustados para todas as equipas. Entendo a queixa", disse. 

"É um absurdo que duas equipas tenham oito dias entre a primeira e a segunda mão e outras duas só seis. Penaliza quem jogou na quarta e agora na terça-feira. É lógico que Solskjaer se queixe", continuou.

Analisou o que o ríval poderia tentar. "Entendo que queiram explorar o seu jogo e depende de como esteja a situação, tentar se o resultado não for bom. Suponho que tentarão fazer o mesmo que noutros terrenos onde lhes correu bem".

Valverde pediu ainda o apoio do público. "Antes do jogo, sei que vão vir e puxar por nós. Só tenho que agradecer. Temos que tentar que estejas mais connosco e devemos conectar-nos com eles. Há muita ilusão nesta competição e estamos a um passo das meias-finais", comentou. 

E tratou de evitar as comparações com a sua equipa e o United. "Não temos de dar tantas voltas às coisas. Às vezes pensas no que faz e pode fazer o rival e vais-te distorcendo", disse.

"Temos que nos centrar no que é bom para nós e tentar fazer isso. Estamos conscientes do potencial do Manchester United e não podemos converter o encontro em um em que nós tenhamos uma ocasião e logo depois eles outra. Mas sim há espaço para correr, são fortes", assinalou. 

Antes foi Ter Stegen que falou com a comunicação social e Valverde aproveitou para o elogiar. "É um jogador com muita personalidade. Já a tinha quando cheguei. Surpreendeu-me o talento que tem. Transmite-nos muita segurança. É jovem ainda e sentimo-nos protegidos", revelou. 

Outro pilar deste Barça está a ser Arturo Vidal. "Não é difícil manter-se conetado com o Arturo. Tem um caráter absolutamente competitivo. Para ele é igual jogar em Old Trafford ou em Huesca", comentou. 

"Dá tudo e é uma garantia para nós. Às vezes não participa de início mas joga muito, a titular ou a suplente. Às vezes dá-se muita importância aos onze que jogam mas eu dou aos que acabam e ai Arturo está a ter uma grande importância", acrescentou sobre o chileno. 

Continuou a assegurar que o Barça continuará a apostar no controlo do jogo e confirmou que Messi está completamente recuperado da entrada de Smalling na primeira mão. "Está bem, perfeitamente recuperado do golpe. Já estava bem em dois dias. Durante o jogo esteve aturdido e sem problemas pela manhã", explicou. 

E depois recordaram-no do tempo que Messi está sem marcar nos quartos. "Está mais próximo de marcar. A estatística está bem mas falasse muito do passado e pouco do futuro. Não sabemos o que vai acontecer. É um aliciante para todos", respondeu Valverde. 

Confirmou que as rotações em Huesca foram por causa da Champions. "Chegamos bem, Cada um pode interpretar como quiser os alinhamentos mas no outro dia entendi que, por esses seis dias de margem, era pouco tempo e que tinhamos de mudar jogadores. Era algo que tinha pensado e depois do resultado frente ao Atlético (2-0) podia fazê-lo", disse. 

Não há medo de eliminação na "Can Barça". Não há medo. Há uma ilusão tremenda. Eles também são bons", disse ao ser questionado sobre o que aconteceu com a Roma. 

"Acredito que as experiências servem para alguma coisa e somos todos consciente que nos espera um duelo muito duro", acrescentou, antes de dar por finalizada a sua comparência diantes dos meios. 

BeSoccer

BeSoccer

noticias 27K RANK 1
LEITURAS 90M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook