noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

As cinco lições de Brasil e Camarões

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,241

Pin Ederson dá conta do recado e o brilho do Richarlison. Goal
Ederson dá conta do recado e o brilho do Richarlison. Goal

As cinco lições de Brasil e Camarões

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,241

A Seleção Brasileira encerrou o ano com vitória para cima dos africanos e teve jogadores que aproveitaram bastante a oportunidade dada por Tite.

A Seleção Brasileira encerrou o ano de 2018 com vitória em cima de Camarões por 1 a 0, no segundo jogo da rodada dupla do Chevrolet Brasil Global Tour deste mês de dezembro. A equipe comandada pelo técnico Tite entrou em campo com algumas modificações e perdeu Neymar logo aos oito minutos de jogo. 

O jogador, que sentiu a coxa, foi tirado de campo para a entrada de Richarlison, autor do gol que deu a vitória ao Brasil. O atacante, inclusive, termina o ano com muita moral com a comissão técnica brasileira.

Não é fácil para Ederson a disputa com Alisson, goleiro de excelente nível e que já tem três de Seleção e uma Copa do Mundo como titular no currículo, no entanto, o arqueiro do Manchester City também é "class world", trabalha duro e espera as oportunidades. 

Contra Camarões, Ederson teve a oportunidade de começar a partida como titular, apenas a terceira vez desde que vem sendo chamado por Tite. O goleiro não levou gols e ainda fez uma defesa espetacular na reta final da partida. Ainda que Alisson seja o dono da posição, o arqueiro do City já mostrou que pode tranquilamente substituir o do Liverpool a altura. 

Do banco de reservas, Richarlison precisou de apenas oito minutos para entrar em campo. Com a lesão de Neymar, o atacante do Everton foi escolhido por Tite para entrar na partida e como vem fazendo desde que começou a ser chamado, ele deu conta do recado. 

Boa parte do jogo ofensivo da Seleção passou pelos pés do Richarlison, que além de atuar pelo lado esquerdo, trocou de posição com Willian algumas vezes. Força, velocidade e verticalidade, principais características que o atacante tem usado bastante na Seleção.

No lance do gol, subiu mais do que todo mundo e testou para dentro da rede, na comemoração fez a famosa dança do pombo e dedicou para o filho de Neymar, Davi Lucca. Apesar de manter os pés no chão, ele sabe que o que fez até aqui o deixa credenciado para a Copa América. 

A Seleção Brasileira encerra o ano de 2018 com média de apenas 0,2 gols sofridos por jogo, a menor de toda a sua história, superando a marca de 2017, quando sofreu apenas 0,36. O Canarinho levou somente três gols e toda esta temporada, mostrando que a defesa também é um dos pontos mais fortes da equipe. 

Nem mesmo a lesão que tirou Neymar dos primeiros jogos da Seleção Brasileira na temporada foi suficiente para frear o atacante que fechou 2018 como artilheiro da equipe com sete gols em 13 jogos. O camisa 10, que deixou o campo aos 8 minutos após sentir dores na coxa, ficou a frente de todos os outros jogadores. Atrás dele, Coutinho com 5 é o vice-artilheiro. Neste pós Copa, o capitão da equipe tem se destacado também nas assistências, foram 6 nos últimos seis jogos.

A oportunidade de começar jogando, após 35 minutos excelentes contra o Uruguai foi muito bem aproveitada por Allan, que foi um dos melhores jogadores do Brasil em campo. O meia do Napolli mostrou as suas credenciais para Tite e foi aprovado pelo treinador. Atuando pelo lado direito, ele deu mais ritmo ao meio-campo da equipe, em alguns momentos da partida também atuou mais recuado. 

Agora, Allan precisa manter a regularidade no Napoli, o que não será difícil para ele pois vem fazendo isso há pelo menos três temporadas.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 31K RANK 1
LEITURAS 101M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook