noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo App Huawei

Guardiola e Ederson foram feitos um para o outro

BeSoccer por BeSoccer @besoccerPT - 0 417

Pin Guardiola e Ederson foram feitos um para o outro. AFP
Guardiola e Ederson foram feitos um para o outro. AFP

Guardiola e Ederson foram feitos um para o outro

BeSoccer por BeSoccer @besoccerPT - 0 417

O goleiro possui os atributos perfeitos para o estilo de jogo do treinador e representa estabilidade no momento em que mudanças são necessárias

Ao renovar seu contrato com o Manchester City, Pep Guardiola aceitou o desafio de reconstruir sua própria equipe. Felizmente para o treinador, em uma posição ela está a salvo: não precisa se preocupar com o gol. 

Quando ídolos como Vincent Kompany e David Silva deixar o time, o City não conseguiu substituí-los a altura. Algo que  pode ocorrer novamente com Fernandinho e Sérgio Agüero, e a função de Guardiola é justamente não deixar que estas possíveis saída se tornem um problema. 

Além destes, no processo de recuperação, City deve passar por outras mudanças depois da temporada 2019/20, na qual não conseguiu bater de frente com o Liverpool, e do fraco início da atual temporada. No entanto, salvo uma lesão ou queda alarmante de rendimento, o gol de Guardiola não é uma preocupação.

Ederson é peça indiscutível do time montado pela catalão, além de não esboçar algum desejo de deixar o time. O contrato do goleiro ainda dura alguns anos e ele considera que está bem com sua família em Manchester. 

Aos 27 anos, Ederson ainda deve ter uma carreira extensa na equipe que se adapta à suas próprias qualidades para ser efetiva. Ele é mais do que "só o goleiro do City", mas também é parte fundamental do estilo de jogo proposto por Guardiola.

Para o treinador, o goleiro tem que fazer mais do que defender, tem que se sentir seguro para jogar com a bola nos pés, iniciar jogadas e prezar a posse. Ederson faz tudo isso.

Quando Ederson chegou do Benfica, ficou claro que ele era a resposta ideal para o que Guardiola estava procurando. E, a partir de sua quarta temporada em Etihad, é difícil considerar qualquer outro goleiro do mundo que se encaixasse melhor no plano de jogo do técnico da cidade.

"Ederson sempre teve uma habilidade incrível com seus pés, ele joga melhor do que alguns zagueiros centrais", disse  o coordenador técnico juvenil do Benfica, Rodrigo Magalhães, que trabalhou com ele antes de sua mudança para o City, à Goal.

E enquanto Ederson é o goleiro perfeito para Guardiola, Guardiola é o treinador perfeito para Ederson

"Sinto que me desenvolvi muito desde que cheguei aqui, principalmente treinando com Pep Guardiola. Ele tira o melhor de seus jogadores. Meu estilo influencia o time", disse antes de enfrentar o Porto, pela Liga dos Campeões. "Sou um jogador que é procurado durante o jogo e isso é responsabilidade. Um erro acaba em um gol, mas estou pronto para todas as circunstâncias".

Ederson se destaca com sua habilidade de encontrar companheiros de equipe no espaço com passes longos ou curtos, que quebram as linhas ou a pressão do adversário. Sua calma lhe permite levar a bola em situações de aperto para quebrar a linha de pressão e sua comunicação com a retaguarda pode fazê-lo agir mais como um quinto zagueiro.

"Ele tem a habilidade de colocar a bola na frente com precisão e exatidão e é muito importante para a transição. E quando você precisa manter a posse de bola, ele também está lá", exaltou Magalhães.

 

Ainda há coisas que ele precisa melhorar, e é por isso que sua concorrência com Alisson na titularidade do Brasil é algo saudável, e que está ajudando ambos a melhorar.

Os erros de julgamento, como o mau lançamento no clássico da última temporada, que presenteou o Manchester United com um gol, ou a decisão errada na derrota para o Lyon, na Liga dos Campeões, mostram que há espaço para Ederson melhorar. Mas com Guardiola, ele tem um treinador que vê os benefícios de um goleiro avançado superarem em muito os aspectos negativos.

"Internamente damos a Eddie um crédito incrível como goleiro", disse o treinador, depois que ele ganhou o prêmio Golden Glove na temporada passada. Foi seu primeiro pelo clube, mas com Guardiola como seu treinador por mais duas temporadas, pode não ser seu último.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 61K RANK 1
LEITURAS 164M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook