Inter chega sob desconfiança, mas tem bons exemplos para se superar em 2018

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 854

Pin Dalessandro Internacional Caxias Gauchão 11022017
Dalessandro Internacional Caxias Gauchão 11022017

Inter chega sob desconfiança, mas tem bons exemplos para se superar em 2018

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 854

Instabilidade de 2017 ainda deve refletir neste começo de temporada na equipe 'colorada', mas clube pode usar bons exemplos para crescer em 2018.

De volta à Série A do Brasileirão, o Internacional começa o ano de 2018 sem a esperada tranquilidade após o 'bate-volta' na divisão inferior do futebol nacional.

Com uma campanha inconstante na última temporada, quando a equipe demorou para engrenar e entrar no G4 da Série B, não é exagero afirmar que uma certa desconfiança paira sobre o clube gaúcho. Os tropeços durante a temporada impediram o 'Colorado' conquistar o título na reta final, e levaram a diretoria a apostar em três técnicos diferentes ao longo da temporada (Antônio Carlos Zago, Guto Ferreira e Odair Hellmann).

A situação delicada do Inter em 2017, com isso, ainda deve refletir neste começo de temporada. No entanto, o time comandado pelo técnico novato pode se espelhar em bons exemplos do passado, quando outros protagonistas caíram e voltaram para fazer bons papéis na elite nacional.

Longe mais uma vez das competições sul-americanas, o Inter manteve boa parte do seu time base para 2018. As contratações para a temporada não empolgaram o torcedor, mas a diretoria colorada vem mesclando nomes com mais experiência (Roger, Patrick, Wellington Silva) com jovens que podem crescer no clube (Ruan, Dudu, Gabriel Dias e o argentino Martín Sarrafiore).

Vale destacar que a diretoria também não conta com grande poder financeiro para investimentos de peso. Sem dinheiro, a chegada de jogadores com mais qualidade fica praticamente inviável para 2018, fazendo com que a diretoria busque alternativas.

Os reforços trazidos até o momento parecem esclarecer os objetivos do clube na temporada: se manter na Série A e, eventualmente, buscar uma das vagas na Libertadores de 2019. Sem os nomes de peso desejados pela torcida, o clube aposta em uma equipe modesta para 2018, sob o comando de um treinador novo (apenas 40 anos de idade e com pouca experiência com um elenco profissional) que terá a oportunidade de comandar um grande clube pela primeira vez na carreira.

O técnico, por outro lado, também conta com um grande trunfo. Assim como o atual técnico campeão brasileiro, Fabio Carille (Corinthians), Odair Hellmann já conhece o clube como ninguém, afinal, 2018 será seu oitavo ano de casa. Visto com bons olhos pelos jogadores, o técnico tem a confiança do vestiário para comandar a equipe nesta temporada, encerrando o ciclo de novos treinadores contratados nos últimos anos que pouco conseguiram imprimir suas marcas no clube.

Para conseguir alcançar o seu objetivo, o Inter terá bons exemplos tomar como exemplo nesta temporada. Grandes clubes como Corinthians (2009), Palmeiras (2004) e Botafogo (2016) conseguiram, fazer um bom ano após voltar da segunda divisão, garantindo vagas na Libertadores e até conquistarem títulos, mesmo sob desconfiança da torcida e da crítica.

Até hoje, o 'Timão' é o clube que conseguiu o melhor desempenho na Série B (74,5% dos pontos em 2008). Além disso, no ano seguinte manteve o bom trabalho e conquistou a Copa do Brasil e conseguiu terminar o Brasileirão confortavelmente, longe da zona do rebaixamento. Já o Palmeiras de 2004 e o Botafogo de 2016 conseguiram se classificar para a Libertadores justamente no ano em que retornaram a elite do futebol nacional.

O time gaúcho também pode aprender com os erros de outro grandes clubes. O maior exemplo neste sentido é, claro, o Vasco da Gama, que disputou a Série B em 2014 e subiu para a primeira divisão em 2015 para fazer outra péssima campanha e cair no ano seguinte.

Mesmo sem empolgar com as contratações e diante da desconfiança do seu torcedor, o Internacional tem boas chances de conseguir uma das últimas vagas da Libertadores após o aumento do número de clubes brasileiros que disputam a competição. No entanto, para evitar qualquer surpresa no fim da temporada, ficar longe do Z4 e sonhar com o retorno ao torneio sul-americano o clube terá que elevar o seu nível em campo evitando os altos e baixos apresentados na Série B em 2017.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 18K RANK 1
LEITURAS 57M RANK 1
Mais notícias do autor
Cookies use: We use our own and third party "cookies" to improve our services, develop statistical analysis, analyse browsing habits and create interest groups. This allows us to customise the content we offer and show related advertising to your preferences. We also share this browsing analysis and interest groups with third parties. To continue browsing, please accept its use. Mais info e configurações. Aceitar

Follow BeSoccer on Facebook