noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Libertad x Boca Juniors pode parar na Justiça por Covid-19

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 939

Pin Entenda caso que pode parar na Justiça. EFE
Entenda caso que pode parar na Justiça. EFE

Libertad x Boca Juniors pode parar na Justiça por Covid-19

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 939

Conmebol libera a entrada de jogadores com Covid-19 no Paraguai, mas Boca Juniors afirma que só levará atletas que obtiveram resultado negativo.

A Libertadores da América mal retornou e já existe uma grande polêmica envolvendo a partida entre Boca Juniors e Libertad. O clube argentino teve diversos jogadores diagnosticados com Covid-19 nas últimas semanas e, mesmo assim, conseguiu liberação da Conmebol para que os atletas viajassem ao Paraguai para o duelo desta quinta-feira (17) . O Libertad repudiou o episódio e pode entrar na Justiça para pedir os pontos da partida. Após a confusão, o Boca afirmou que só levará jogadores que obtiveram resultados negativos.

No início de setembro, o Boca Juniors chegou a 26 casos positivos para o novo coronavírus, 18 atletas e oito funcionários. Porém, ao contrário do que era previsto anteriormente no protocolo da Libertadores, o clube conseguiu uma liberação da Conmebol e do Ministério de Saúde do Paraguai para que alguns jogadores ainda contaminados pudessem viajar para a partida desta quinta-feira, contra o Libertad.

Após o ocorrido, o clube paraguaio enviou uma nota de repúdio à postura da entidade sul-americana e mostrou em suas redes sociais que o documento foi recebido.

“O Libertad manifesta sua total indignação, repúdio e absoluta preocupação pelo trato diferenciado e favorável que se outorga a essas pessoas em detrimento da saúde da população paraguaia”, escreveu o clube em comunicado.

“Lamentamos profundamente que a Conmebol ignore seus próprios protocolos sanitários, infringindo assim princípios fundamentais de convivência da associação, que colocam em risco a saúde das pessoas que entrarão em contato com membros da delegação do Boca Juniors”.

Após a reação do Libertad, a Conmebol respondeu em comunicado oficial afirmando que pessoas infectadas há pelo menos 10 dias sem manifestar sintomas não apresentam potencial de transmissão. A entidade ainda apresentou que uma atualização no protocolo havia sido feita no dia 8 de setembro contendo tal observação, com base em dados e recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

A partir de tal argumento, o Boca conseguiu a liberação, em conjunto com as entidades sanitárias do Paraguai, para que jogadores contaminados pudessem entrar em território paraguaio.

O ministro da Saúde do Paraguai, Julio Mazzoleni, concedeu entrevista coletiva e explicou a decisão.

“Há que fazer uma diferenciação entre o positivo e o que é transmissível. Quando temos um paciente com poucos sintomas, ou assintomático, a evidência científica mostra que em aproximadamente 10 dias, ela deixa de transmitir”, afirmou. “Esses jogadores, para colocar em termos concretos, são jogadores recuperados”, completou.

Libertad pode entrar na Justiça? 

Mesmo discordando da decisão, o Libertad afirmou que irá entrar em campo para jogar a partida. Contudo, o clube deixou claro que pretende tomar as medidas legais cabíveis. 

“O Clube Libertad anuncia que nas próximas horas tomará as ações judiciais cabíveis, a fim de salvaguardar a saúde e a própria vida não só dos sócios do clube, mas também de todos os nativos ou estrangeiros residentes no Paraguai", informou o clube no comunicado divulgado nesta terça-feira (16). 

Gerardo Acosta, assessor jurídico, afirmou à rádio “Deportiva AM 1120” que o Libertad entende que o protocolo foi desrespeitado e que pode entrar na Justiça para pedir os pontos da partida.

“É algo incomum. Estamos todos aprendendo à medida que avançamos, as circunstâncias em torno do caso são algo completamente novo. Vamos proceder com cautela no caso. O pedido de perda de pontos é uma possibilidade, o que poderia ocorrer, no caso, por parte do Libertad”.

Boca Juniors não levará ao Paraguai jogadores contaminados

Nesta quarta-feira (16), dia em que o Boca Juniors viaja ao Paraguai, o clube argentino divulgou um comunicado afirmando que, apesar da liberação, apenas os jogadores que obtiveram resultado negativo vão viajar com o restante da delegação. Desta forma, o clube espera evitar que qualquer inconveniente possa surgir no país vizinho. 

Ao longo de segunda e terça-feira, novas baterias de testes foram realizadas e alguns jogadores que estavam contaminados finalmente receberam resultados negativos para a Covid-19. Esse foi o caso de  Mauro Zárate, por exemplo. Por outro lado, Agustín Rossi e Javi García seguem contaminados e ficarão de fora da partida.

Jogadores relacionados:

Goleiros: Esteban Andrada e Manuel Roffo.

Defensores: Leo Jara, Emmanuel Mas, Carlos Izquierdoz, Lisandro López, Carlos Zambrano e Frank Fabra.

Volantes: Jorman Campuzano, Pol Fernández, Iván Marcone, Eduardo Salvio, Nicolás Capaldo, Edwin Cardona, Gonzalo Maroni, Alan Varela, Aaron Molinas e Enzo Roldán.

Atacantes: Carlos Tevez,  Franco Soldano, Mauro Zárate e Walter Bou.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 55K RANK 1
LEITURAS 152M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook