noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

"Não estou completamente satisfeito; posso fazer melhor"

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,161

Pin O meia holandês continua sendo autocrítico. EFE/ Enric Fontcuberta
O meia holandês continua sendo autocrítico. EFE/ Enric Fontcuberta

"Não estou completamente satisfeito; posso fazer melhor"

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,161

Frenkie de Jong foi o protagonista de um encontro digital nos canais de mídia do Barcelona. O meia holandês foi autocrítico em sua temporada, revelou algumas curiosidades de seus companheiros de equipe e se rendeu ao nível de Ansu Fati.

Frenkie de Jong é um jogador com bastante talento. Isso foi demonstrado no ano passado com o Ajax e com a Seleção Holandesa. E às vezes com o Barça, mas sem muita continuidade. Por esse motivo, ele foi autocrítico.

O talento do Barça conversou em um bate-papo realizado pelos canais do Barça de sua casa em Amsterdã durante confinamento, que dura mais tempo do que eles gostariam. "Estou satisfeito, mas não inteiramente; posso fazer melhor", disse ele, assumindo que seu melhor jogo "ainda está por vir".

Para De Jong, sim, nem tudo no nível individual foi ruim, longe disso: "Joguei muitos jogos e isso não é fácil no primeiro ano. Joguei alguns jogos bem e acho que nossas melhores atuações foram contra o Dortmund e Inter na Liga dos Campeões, mas também joguei jogos muito mal".

O holandês do Barça sente falta de "ir treinar, ver os jogadores e jogar". "Gosto deles. Não os vejo. É difícil e duro estar em casa e esperar até o momento em que digam que você pode voltar, mas é o que há. Espero que possamos treinar novamente em breve", acrescentou. Enquanto isso não acontece, ele se diverte "brincando com o cachorro".

Quanto às perguntas específicas do questionário, o ex-Ajax se referiu a vários colegas atuais. "Ansu Fati me surpreendeu com sua juventude e qualidade. Eu não o conhecia quando ele começou a treinar conosco", elogiou.

Atualmente, ele vê "Braithwaite como o que mais está trabalhado, parece um treinador de academia". Ele vê Ter Stegen capaz de "escrever um livro" sobre confinamento e, em relação a quem aprende mais habilidades, falou no nome de Piqué porque "ele está sempre fazendo as coisas".

Para De Jong, "Steven Bergwijn" é o rival que mais o fez sofrer, algo que aconteceu quando tinha que "defender" o Ajax.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 48K RANK 1
LEITURAS 138M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook