noscript image

Lucas: 'hoje sou um jogador muito mais completo'

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,255

Lucas fala sobre o Tottenham. Goal

Lucas: 'hoje sou um jogador muito mais completo'

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,255

Atacante brasileiro acredita que faltam 'detalhes' para o trabalho de 'alto nível' de Pochettino ser coroado com um título.

Lucas trocou o PSG pelo Tottenham no início de 2018 e, desde então, tem sido peça importante no sistema de rotação aplicado por Mauricio Pochettino. Hoje, ao dividir as atenções ofensivas com, por exemplo, Harry Kane, visto como "um dos três melhores centroavantes do mundo" na atualidade, o brasileiro sente-se "mais completo, diferente e preparado". 

Contratado por 28 milhões de euros, o ex-são-paulino, curiosamente, foi um dos últimos investimentos dos Spurs, que, neste mercado de inverno europeu, passaram mais uma vez em branco. Não trouxeram reforços. Uma filosofia discutível, sobretudo na ótica dos torcedores, mas que nem por isso tem deixado o clube londrino muito atrás dos principais rivais, como Chelsea, Liverpool, Manchester City e Manchester United. 

Vive hoje no Tottenham a fase mais "consistente" na carreira? Isso não significa necessariamente que seja a melhor fase...

Posso dizer que sim. É difícil afirmar, mas estou vivendo um grande momento aqui, é uma experiência muito boa jogar na Inglaterra, representar uma grande equipe que também joga a Champions... Tem sido muito bacana. É um sonho realizado jogar na Premier League, que, de fato, é uma competição diferenciada. Estou com uma sequência boa, mesmo tendo bastante rodízio. Estou sempre jogando, então me sinto importante para o time. Hoje sou um jogador muito mais completo, mais diferente e mais preparado. Estou aproveitando muito e curtindo ao máximo essa fase.

Sentiu em algum momento no PSG que estava ficando "estagnado" ou até mesmo sem margem para evoluir?

Duas coisas me motivaram a vir para o Tottenham, sendo a principal delas o fato de que não estava jogando. Na verdade, nem mesmo era relacionado para os jogos. Além disso, senti que estava na hora de mudar de ares. Aprendi muita coisa em cinco anos no PSG, conquistei muitas coisas, fiz grandes amigos, mas era o momento de buscar um novo desafio. A Premier League sempre foi um grande objetivo, um grande sonho.

Pela sua qualidade, pelas suas características, acredita que não deixa a desejar para nenhum outro jogador da sua posição no futebol inglês?

Confio muito no meu talento, no meu potencial... Agora, é difícil e até chato falar "eu não deixo a desejar a ninguém". O que posso dizer é que acredito muito na sequência de uma boa temporada. Por tudo o que já passei na minha carreira, e hoje estou aqui, nada foi à toa. Esse tipo de análise prefiro deixar para comentaristas e torcedores.

Harry Kane é hoje o melhor centroavante do futebol mundial?

Olha... Diria que ele está no TOP 3. Tem muita qualidade, e impressiona pela idade, é jovem [25 anos]. Muitos gols, muita técnica, muita força física, noção de posicionamento... É um atacante completo, um grande matador.

Como enxerga a responsabilidade de ser uma das referências ofensivas do Tottenham, que, como você mesmo ressaltou, faz muito rodízio?

Sei a responsabilidade que carrego nas costas, sei a importância de vestir a camisa de um clube grande, de jogar a Premier League, de jogar a Champions... Sei também que a responsabilidade aumenta quando jogadores-chaves, como Deli Alli e Harry Kane, não estão em campo. Mas isso faz parte do futebol, são muitos jogos na temporada, às vezes temos jogadores machucados ou suspensos, então preciso estar sempre preparado para entrar em campo e corresponder. A experiência que tenho comigo, de cinco anos no PSG, isso me ajuda a lidar com a pressão. Eu, quando estou em campo, independentemente do jogo e de quem está ao meu lado, procuro dar sempre dar o meu melhor, e também me divertir.

Sente que dirigentes, torcedores e até mesmo jogadores adversários têm "raiva" ou até mesmo "inveja" do poder financeiro de Chelsea, Liverpool, Manchester City e Manchester United?

O torcedor, acredito que sim. O torcedor quer que o clube esteja sempre comprando novos jogadores de destaque. Às vezes, quando a vitória não vem, os torcedores acham que a culpa é da falta de reforços. O Tottenham tem uma filosofia um pouco diferente dos outros clubes, e acredito que nem por isso a gente deixa de brigar pelos títulos. Temos um grupo muito forte, muito entrosado e que está sempre terminando entre os quatro melhores na Premier League, o que é algo muito difícil. Também estamos sempre batendo de frente na Champions, sempre atigindo a fase de mata-mata. Vejo que são detalhes que faltam para o Tottenham conquistar um título, para ultrapassar essa etapa...

Pode ser pela falta de contratações? Talvez. Mas também pode ser por alguma falta de experiência. Não sei, é difícil apontar. Mas é fato que estamos sempre brigando no topo, sempre brigando de igual contra os outros grandes clubes.

Até por isso, pelo Tottenham não ter o mesmo investimento e ainda assim brigar na ponta, o Mauricio Pochettino é diferenciado?

Com certeza. Podemos colocá-lo entre os grandes treinadores da Europa. Apesar de não ter conquistado ainda um título, o trabalho que ele tem feito nos últimos anos colocou o Tottenham em outro patamar. Hoje o Tottenham é visto de forma diferente no mundo todo, sempre brigando na ponta na Premier League, no mata-mata da Champions... É um treinador de alto nível.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 25K RANK 1
LEITURAS 84M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook