noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Onde passa um boi, passa uma boiada

Pin Onde passa um boi, passa uma boiada. EFE
Onde passa um boi, passa uma boiada. EFE

Onde passa um boi, passa uma boiada

O Barcelona recebeu o Sevilla, no Camp Nou, em um jogo que valia a vice-liderança do Campeonato Espanhol. Os donos da casa começaram tomando uma pressão, mas o golaço de Suárez abriu a passagem para a tranquilidade e uma chuva de gols.

O Barcelona entrou em campo neste domingo de olho na vice-liderança do Campeonato Espanhol, deixar o arquirrival Real Madrid abrir pontos na liderança não era uma possíbilidade para os de Valverde. 

No entanto, o Sevilla também tinha pretensões de assumir o segundo lugar, já que as duas equipes entraram em campo com as mesma quantidade de pontos. Os pupilos de Lopetegui queriam surpreender no templo catalão.

Valverde foi ousado na escalação do seu time titular. O treinador colocou 120 milhões de euros no banco de reservas, isso mesmo, Griezmann esquentou o banco enquanto Dembélé entrava em campo. Os medalhões, Busquets e Rakitic também começaram na reserva e viram Vidal e Arhur jogarem muito bem. Com problemas na defesa, o espanhol foi obrigado a escalar uma dupla de zaga inédita, formada pelo jovem Jean-Clair Todibo e o experiente Gerard Piqué. 

Do lado sevilhano do encontro, as laterais eram o grande destaque com Navas e Reguilón, ambos convocados para a Seleção Espanhola. Chama a atenção a insistência do treinador do Sevilla em deixar Chicharito no banco, a teimosia pode ter passado fatura na noite de hoje. 

Com a bola rolando, podemos dividir o primeiro tempo em duas partes completamente distintas. No início do jogo, o time visitante foi para cima, criou bastante e se aproveitou da fragilidade do sistema defensivo do Barcelona, que vem dando muita dor de cabeça ao seu torcedor nessa temporada. Aproveitar a falta de entrosamento de Todibo e Piqué era uma boa estratégia. 

No começo deu certo, Ocampos infernizou Piqué pelo lado direito, enquanto Luuk de Jong dava muito trabalho para Todibo. O nome do atacante holandês do Sevilla foi muito ouvido no começo da partida, mas não da melhor forma. O camisa '19' cansou de perder gols, e a bola puniu a falta de pontaria do atacante do conjunto andaluz. 

Aos 11', Ocampos cruzou e De Jong chegou batendo de primeira e o goleiro do Barça faz uma defesa de puro reflexo. Seis minutos depois, De Jong aproveitou a cobrança de escanteio, surgiu por trás da defesa 'culé' e bateu com a perna esquerda, mas a bola vai para fora. No minuto 25, outra grande oportunidade desperdiçada pelo holandês. Outro cruzamento de Ocampos, De Jong ganhou da zaga e cabeceou, mas a bola quicou e se perdeu pela linha de fundo. 

O Barça, que não tem nada a ver com esses erros, não falhou quando teve a oportunidade. Justamente no minuto seguinte (26), Suárez abriu a porteira do Sevilla com uma gol de placa. Semedo foi até a linha de fundo e fez o cruzamento, Suárez acertou uma linda bicicleta, um golaço para abrir o placar. 

Onde passa um boi, passa uma boiada, e o segundo não demorou muito em sair. Arthur deu um lindo passe para Vidal dentro da área, que se desmarcou e desviou para as redes de Vaclík! O VAR foi consultado e confirmou o tento do chileno. 

Passada a primeira meia hora, o jogo já tomava contornos de goleada quando o Barça chegou ao terceiro com Dembélé. O francês arrancou, deu um corte seco no zagueiro e bateu de chapa, sem chances para o goleiro. 

Assim como foi contra a Inter pela Champions League, o Barça sofreu no início do primeiro tempo e, mais uma vez Suárez foi o responsável por trazer o alívio ao Camp Nou. 

No segundo tempo, o Sevilla veio com a mesma postura agressiva, com três gols de desvantagem, já não restavam alternativas a Lopetegui que colocar o seu time para o ataque. Os andaluzes foram para cima e De Jong perdeu mais um gol, impressionante! Arthur perdeu a bola na entrada da área, ela ficou com o atacante que na cara de Ter Stegen acertou a trave. 

O Barça teve a chance de ampliar o placar com Dembélé, que também perdeu um gol feito. O 'mosquito' recebeu de Vidal e, sozinho na pequena área, isolou com um chute muito em baixo da redonda. 

Faltava o dele, até aqui  não tinhamos citado o nome de Leo Messi, mas a genialidade tem dessas coisas, de repente ela surge. E hoje não foi diferente. Messi cobrou uma falta na entrada da área, a bola saiu cheia de efeito, Vaclík ainda tocou nela, mas não foi o suficiente. Um lindo gol do '10'. 

Na reta final da partida, uma onda de cartões deixou o Barça com dois jogadores a menos em campo. Ronald Araújo, o jovem zagueiro uruguaio do Barcelona B que fazia a sua estreia no time principal substituindo Todibo, era o último homem da defesa barcelonista e derrubou Chicharito matando o contra-ataque. O árbitro deu o vermelho direto. No meio da confusão e muita reclamação, Dembélé recebe o segundo amarelo e também é expulso. Busquets também recebeu um amarelo. 

Um final de jogo que prejudica ainda mais o treinador Ernesto Valverde, que além das lesões, terá que quebrar a cabeça para montar um time com alguns desfalques por suspensão. 

Com o resultado, o Barcelona assumiu a segunda posição com 16 pontos, dois a menos que o Real Madrid. Já o Sevilla é o sexto colocado com 13 pontos conquistados. 

Na próxima rodada de LaLiga, o Barcelona visita o Eibar, enquanto o Sevilla recebe o Levante no estádio Ramón Sánchez Pizjuán.

Rafael Alexandre Coelho

Rafael Alexandre Coelho

noticias 382 RANK 10
LEITURAS 1M RANK 10
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook