noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Ramos devorou Messi: chutou e chegou na área rival mais do que o argentino!

BeSoccer por BeSoccer @besoccerPT - 0 4,412

Pin No duelo de capitães, Sergio Ramos derrotou Messi. AFP - EFE
No duelo de capitães, Sergio Ramos derrotou Messi. AFP - EFE

Ramos devorou Messi: chutou e chegou na área rival mais do que o argentino!

BeSoccer por BeSoccer @besoccerPT - 0 4,412

Uma maneira de entender a superioridade do Real Madrid no 'Clásico' passa pela comparação entre os dois capitães. O zagueiro do Real Madrid foi o jogador com mais chutes da partida, o dobro do azul-graná, e demonstrou maior influência em zonas de perigo do que o próprio Messi, apesar de ser zagueiro.

O Real Madrid acabou vencendo no Camp Nou. Depois de um primeiro tempo lá e cá, com chances para ambos os lados, no segundo tempo os homens de Zidane acabaram ficando mais sólidos e apresentando mais consistência. Uma forma de enxergar isso são os números de Messi e Sergio Ramos. O capitão merengue acabou sendo melhor atacante do que Leo. Não por acaso, ele chutou mais vezes e não apenas isso: pisou na área rival mais vezes do que o atacante do Barça.

Dados devastadores que explicam a diferença na abordagem, especialmente desde a entrada de Lucas Vázquez no lugar de Nacho. Na verdade, Messi começou sendo mais protagonista que Ramos, mas no final o camisa 4 finalizou com quatro chutes (o que mais acertou em todo o duelo), três deles no alvo, contra apenas dois do argentino no gol.

Quase mais reveladores são os mapas de calor que apresentaram os dois após 90 minutos, de acordo com dados da LaLiga. O do Barcelona mostrou uma presença clara na medular e intermediária. Na área, apenas alguns pontos azuis. Além do mais, há uma presença maior destes pontos na zona defensiva, reflexo de algumas ações do primeiro tempo em que ele voltou para ajudar, como aquela bola que roubou de Vinicius ajudando na pressão.

Mapa de calor de Leo Messi

Quanto a Sergio Ramos, além de sua participação majoritária lógica na área esquerda de sua área, há alguma chegada ao campo rival para pressionar, mas principalmente uma área esverdeada de influência em posições de finalização dentro da área oposta. Embora seja obviamente o resultado de sua participação em lances de bola parada, ainda é chocante ver a presença maior de um zagueiro central do que o próprio Messi, que jogou por trás do '9', mas com liberdade para aproveitar as brechas deixadas por Ansu Fati.

Mapa de calor de Sergio Ramos

Inversão de papéis

A verdade é que o jogo começou de uma forma e terminou de outra. Aos 19 minutos, já em 1 a 1, Messi buscou o gol graças a um bom chute de fora da área que Courtois defendeu. Quatro minutos depois, em um escanteio, Sergio Ramos respondeu com sua especialidade, o cabeceamento. E aos 24', mais um chuto do argentino, desta vez de direita e sem muito ângulo, que o goleiro belga pegou sem problemas. E aí seus chutes terminaram.

A ruptura veio com aquele 2 a 1 a favor do Barça. O time após a passagem pelos vestiários voltou bem diferente: o show de Ramos começou. Somente em três minutos ele reapareceu finalizando um escanteio, mas sem marcar.

Mas o seu momento de estrela foi aos 63 minutos, altura em que fez gol com a sua maestria habitual em jogada onde ele próprio sofreu a falta. Gol para dar vantagem aos merengues no 'Clássico'.

Messi procurou o empate faltando onze minutos para o final com um chute que foi bloqueado, mas a essa altura já tinha desaparecido. Você pode até fazer o raio-X da mudança de papéis com duas peças específicas. Do corte espetacular de Messi para Sergio Ramos no primeiro tempo, depois defendido por Courtois, até o omento em que Leo tentou driblar o zagueiro em um contra-ataque no mano a mano e este acabou cortando de forma impecável.

O merengue poderia até ter saído com um doblete a quatro minutos do final, depois de acertar de esquerda um cruzamento de Lucas Vázquez que Neto acabou defendendo com o pé.

Além disso, o capitão do Real Madrid mostrou um maior acerto em porcentagem de passes, 96,23% contra 88,71% de Leo, ainda que é claro que muitos dos passes do zagueiro tenham sido em zonas fora de perigo. No total, o do Barça deu 62, contra 53 de Ramos.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 59K RANK 1
LEITURAS 159M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook