noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Reforços "pontuais": o que o Santos precisa contratar em 2020?

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 509

Pin Reforços 'pontuais': o que o Santos precisa contratar em 2020. GOAL
Reforços 'pontuais': o que o Santos precisa contratar em 2020. GOAL

Reforços "pontuais": o que o Santos precisa contratar em 2020?

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 509

Peixe precisa de mais três pontos para se classificar à Libertadores, mas pode sofrer baixas importantes para a próxima temporada.

De acordo com os matemáticos do futebol, o Santos precisa somar três pontos nas últimas sete rodadas do Campeonato Brasileiro para garantir a sua classificação à Copa Libertadores 2020. Assim, o clube terá quatro competições para disputar no ano que vem: Campeonato Paulista, Copa do Brasil, Brasileirão, além da própria competição continental. Será preciso qualificar o time.

E o que mais preocupa o torcedor santista é o elenco para a próxima temporada, já que a diretoria do Peixe adiantou que não poderá fazer muitas contratações, além de existir a real chance do clube perder peças de destaque neste ano, e também ficar sem o seu comandante Jorge Sampaoli.

Se as baixas realmente vierem a acontecer, o Santos, talvez, tenha maiores dificuldades para conquistar o "planejado" título em 2020 apenas com "contratações pontuais" e, mais uma vez, pode recorrer aos garotos da base. 


Entenda a situação do Santos.

Goleiros

Goleiros: Everson, Vanderlei, John e João Paulo.

Apesar do gol não ser uma posição que preocupe dentro do Santos, a equipe pode ver um de seus ídolos dos últimos anos sair: Vanderlei. O goleiro, que fez grandes temporadas como titular e chegou a ser cogitado até na Seleção Brasileira, perdeu o posto para Everson que, para Sampaoli, sai jogando melhor com os pés - um fundamento que o Peixe priorizou em 2019.

Caso Vanderlei deixe o Peixe, John e João Paulo, ambos da base santista, irão concorrer a vaga com Everson que parece ser o dono da posição, pelo menos sob o comando de Sampaoli. 

 

Defensores

Zagueiros: Luan Peres, Felipe Aguilar, Luiz Felipe, Lucas Veríssimo e Gustavo Henrique. 

Laterais: Pará, Victor Ferraz, Jorge (empréstimo) e Felipe Jonatan.

Esse é um dos setores que o Santos pode sofrer danos. Isso porque Gustavo Henrique tem contrato com até o fim do ano e já manifestou a sua vontade de atuar no futebol europeu. Apesar disso, o Peixe mantém as negociações para manter o jogador caso uma proposta do velho continente não aconteça. 

Outro zagueiro que também tem chance de deixar o Alvinegro é Lucas Veríssimo, que tem chamado a atenção de equipes europeias e o Santos pode aproveitar a oportunidade para vendê-lo e fazer caixa.
 
Com isso, o Peixe ficaria sem sua atual dupla de zaga titular. Restarão Luan Peres, Aguilar e Luiz Felipe e, caso o clube opte por não contratar um outro nome para o setor, terá de recorrer à base, onde está o equatoriano Jackson Porozo, destaque de sua seleção sub-20.

Já na lateral, Jorge, emprestado pelo Monaco até o fim do ano, tem grandes chances de retornar ao futebol europeu após a boa temporada com a camisa Alvinegra. Será uma posição que, caso não consiga mesmo renovar o vínculo, o Santos terá que buscar no mercado.

 

Meias

Meias: Jobson, Cueva, Sánchez, Pituca, Jean Mota, Alison e Evandro.

O meio de campo tem sido um setor que o Santos vem enfrentando dificuldade nos últimos anos, principalmente no quesito armação e deve ser uma área que o clube irá procurar por, ao menos,  mais uma peça, já que o Peixe disputará, quatro campeonatos em 2020.

Sánchez tem sido o principal nome santista, assumindo o papel de um dos líderes do elenco, marcando gols e distribuindo assistências. Mas quando o uruguaio não está bem, é nítida a queda de produção santista.

A chegada de Evandro também contribuiu para o meio e o jogador deve ser uma das principais peças em 2020, assim como Pituca, Jean Mota e Alison, apesar destes dois últimos terem oscilado na temporada, e Jobson que, aos poucos, vem entrando na equipe, mesmo tendo chegado no início do ano.

Cueva, a contratação mais cara do Santos em 2019 (R$ 26 milhões), foi a grande decepção. O meia participou de poucos jogos, se envolveu em polêmicas e deve ir para outro clube na próxima temporada, podendo até servir como moeda de troca, até mesmo pelas condições financeiras do Peixe.

 

Atacantes

Atacantes: Tailson, Lucas Venuto, Soteldo, Marinho, Sasha, Derlis González e Uribe.

O ataque santista chamou atenção em 2020 pela sua velocidade imposta, principalmente, pelos seus homens de lado, como Soteldo, e mais recentemente, Marinho e Tailson, além de Sasha ter se encaixado no sistema de Sampaoli, sendo o artilheiro do clube no Brasileirão, com 12 gols.

E Soteldo, que apesar de baixinho, virou destaque no cenário do Brasileirão, pode ser um dos nomes a deixar o Santos em 2020. O clube não esconde que a situação financeira é complicada e, mesmo sabendo a importância do venezuelano para a equipe, pode vendê-lo caso apareça uma proposta interessante pelo jogador e que seja acima do que o Peixe pagou para trazê-lo no início do ano (R$ 13 milhões).

Se Soteldo sair, fatalmente fará falta. E apesar de Tailson ter chamado atenção em suas recentes atuações, o atacante é jovem e deve oscilar - justamente uma situação que o Peixe terá que evitar em 2020, até pelo fato do peso em disputar uma Copa Libertadores, por exemplo.

Neste caso, Derlis González, que anda aparentemente "sumido" deverá ganhar mais oportunidades. No entanto, mas o Santos, outra vez, teria que recorrer ao mercado não apenas para suprir essa possível ausência, mas também para, talvez, buscar um outro 9, já que Uribe pouco mostrou desde a sua chegada ao clube e Sasha, fatalmente, não aguentará a sequência de jogos. A solução pode estar na base: Kaio Jorge, que já apareceu na equipe principal, pode tornar a receber oportunidades. 

 

Técnico

Técnico: Jorge Sampaoli

Sampaoli, sem sombra de dúvidas, foi o grande nome do Santos em 2019. Em um time com menor recurso financeiro comparado aos grandes rivais, o técnico argentino conseguiu implantar seu estilo de jogo no Peixe e, até o momento, tem obtido mais sucesso, apesar de algumas goleadas sofridas ao longo do ano e eliminações precoces, como na Copa Sul-Americana.

O treinador, no entanto, passou o ano sendo direto em seu discurso quanto a contratações (ou a falta delas), além de em alguns momentos mostrar uma linha de pensamento diferente a do atual presidente, José Carlos Peres. Sampaoli, inclusive recentemente, criticou o planejamento para 2020 e não garantiu a sua permanência no clube na próxima temporada. 

"Como pessoa física, me encantaria estar aqui. Viver em Santos é o melhor que me aconteceu. Depois, o profissional. Não se pode enganar as pessoas. Tem que ver a realidade. Tenho tentado me reunir com Autuori várias vezes, mas não temos claro o início de planejar o próximo ano. Não tenho claro. Me apresentaram o projeto com dificuldades para o próximo ano, mas não há claro se o clube terá recursos para transformar essa campanha deste ano, que para mim é excelente, numa busca por campeonato. Há uma grande diferença entre eu me sentir um cidadão de Santos e entre resolver meu futuro", disse em entrevista coletiva.

Uma possível saída de Sampaoli, seria, de fato, a maior baixa do Santos para 2020. E aí o Peixe teria uma grande dúvida pela frente: quem seria o substituto? Procuraria um nome com a mesma linha de pensamento do argentino? Se sim, quem? Se não, quem?

A dúvida paira na Vila Belmiro, apesar de 2019, mesmo sem títulos, ter sido um ano positivo para o Alvinegro. E 2020 vem aí, com mais desafios, mas também com muitas incertezas, com pouco dinheiro para contratações e a base, mais uma vez, pode vir a ser a solução

BeSoccer

BeSoccer

noticias 36K RANK 1
LEITURAS 117M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook