noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Róger Guedes: melhor no Atlético-MG do que no Palmeiras

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 167

Pin Róger Guedes se deu melhor defendendo o Galo. EFE
Róger Guedes se deu melhor defendendo o Galo. EFE

Róger Guedes: melhor no Atlético-MG do que no Palmeiras

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 167

Em apenas seis meses pelo clube mineiro, o atacante fez mais gols do que em dois anos no Alviverde, mas não conquistou títulos.

Com passagens marcantes tanto no Atlético-MG quanto no Palmeiras, Róger Guedes, mesmo tendo apenas 23 anos, já deixou seu nome marcado em dois gigantes do futebol brasileiro . No entanto, o questionamento fica: o atacante jogou mais bola em qual dos clubes?

Revelado pelo Criciúma, foi alçado aos profissionais com apenas 18 anos, na última participação do clube na Série A do Brasileirão, em 2014. No ano seguinte, na Série B, conseguiu se destacar, virou titular indiscutível e ganhou proeminência no cenário nacional.

Assim, logo no começo de 2016, foi contratado pelo Palmeiras para reforçar o ataque do clube. Anos depois, emprestado ao Galo, também deixou sua marca. Relembre um pouco da carreira do jogador em ambos os clubes - e tome a decisão: por qual deles Róger Guedes foi melhor?

Palmeiras: campeão brasileiro de 2016

Aqueles que acham que Róger Guedes foi melhor no Palmeiras tem um argumento quase imbatível: o atacante foi campeão brasileiro de 2016 pelo clube.

Mesmo tendo chegado sem tanto destaque ao Verdão, não demorou para que o jovem assumisse a titularidade. Vivendo altos e baixos, foi importantíssimo com Cuca na campanha que levou o clube paulista ao seu oitavo título nacional.

Naquela competição, participou de 31 dos 38 jogos disputados pelo Palmeiras, sendo titular em mais de 20 deles. Foi no Alviverde que Róger Guedes se revelou de vez para o futebol do país como um jogador de futuro. No entanto, seu segundo ano pela equipe não foi tão bom como o primeiro.

Em 2017, após a saída de Cuca, o jovem perdeu espaço entre os titulares e começou a ter problemas de comportamento . Um deles, sua briga com Felipe Melo, ficou marcante. Depois de más atuações e de irritar a diretoria palmeirense por situações extra-campo, chegou a ser afastado do elenco perto do final do ano.

Assim, foi envolvido em uma troca: Marcos Rocha foi para o Palmeiras, e Róger Guedes, para o Atlético-MG, ambos por empréstimo até o final de 2018.

Atlético-MG: protagonismo...por três meses

Repleto de expectativas, Róger Guedes chegou ao Galo como uma grande promessa, de talento inegável, mas problemas extra-campo e comportamento questionável. Seu começo no clube não serviu para mudar tal fama: alternava bons momentos com partidas displicentes.

Já no mês de março, torcedores começavam a pegar no pé do garoto, que apresentava menos e menos futebol cada vez que entrava em campo. Não jogou na final do Mineiro e virou quinta opção com Thiago Larghi. Na estreia do clube no Brasileirão, inclusive, entrou apenas aos 42 do segundo tempo...o que foi suficiente para o atacante errar um passe de calcanhar em um contra-ataque, em lance que gerou o segundo e decisivo gol do Vasco, que venceu o Atlético por 2 a 1.

O lance enfureceu Larghi e a diretoria do clube, que chegou a planejar até cancelar o empréstimo do jogador. No entanto, prometeu mudar seu comportamento e ficou em Belo Horizonte...para sorte do clube.

Depois disso, Róger Guedes viveu, talvez, os três melhores meses de sua carreira. Do nada, o atacante virou a grande sensação do campeonato , em um Atlético que terminou a primeira "parte" da competição - antes da parada para a Copa do Mundo de 2018 - brigando pela liderança, na segunda colocação.

Neste período, foram 11 partidas no Brasileirão, com nove gols marcados. Antes da parada, inclusive, brigava pela liderança no Bola de Prata como melhor jogador da competição.

Sua passagem pelo Galo teve um final prematuro, no entanto: aproveitando-se da valorização do garoto, o Palmeiras aproveitou a parada da Copa para negociá-lo com o Shandong Luneng , da China, onde está até hoje. Assim, Róger Guedes deixou saudades na torcida do clube mineiro , que não recebeu nada pela transação e ainda perdeu seu principal jogador.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 51K RANK 1
LEITURAS 143M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook