noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Sem Arthur, qual é a melhor opção para o meio da seleção?

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,714

Pin Tite procura substituto para Arthur. Goal
Tite procura substituto para Arthur. Goal

Sem Arthur, qual é a melhor opção para o meio da seleção?

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,714

Titular no meio-campo, o jogador do Barcelona sentiu o joelho e está em observação.

Se inicialmente Tite e a comissão técnica da seleção estavam tranquilos em relação à lesão sofrida por Arthur, que deixou o campo no amistoso contra Honduras após sofrer um choque no joelho, a situação mudou na última segunda-feira (10). O meio-campista ficou em observação e precisou passar por um exame de imagem em São Paulo. A certeza será sua ausência no treino desta terça, mas o clima ainda é de incerteza em relação à sua participação da Copa América. O que seria um duro golpe para o selecionado brasileiro, que já teve Neymar cortado.

Arthur recebeu suas primeiras oportunidades na seleção principal no ciclo iniciado após a Copa do Mundo de 2018. Ao lado de Richarlison, foi o único a ter entrado em campo nos dez amistosos realizados pelo Brasil desde então. Ou seja, foi o meio-campista que mais acumulou partidas neste novo ciclo com Tite. Contando em minutos, somente Marquinhos, Coutinho e Casemiro (sua dupla no 4-2-3-1 dos últimos duelos) participaram mais. Arthur é titular indiscutível do time, mas neste momento é preciso imaginar quais seriam as alternativas em caso de um eventual corte.

Hoje, Allan seria aparentemente a primeira opção de Tite como alternativa ao ex-gremista. O jogador do Napoli sobe mais no campo de ataque, é mais um “fator surpresa”, por exemplo. Na fase defensiva, dentre os meio-campistas chamados pelo treinador neste ciclo visando a Copa América só efetuou menos desarmes do que Casemiro (7 a 13). Mas embora tenha uma boa média de assistência nos amistosos disputados (90%), não chega a ser igual aos 94.4% de aproveitamento de Arthur na hora de passar a bola. Esta é a grande diferença a favor do jogador do Barça, a sua capacidade para ditar o ritmo nas transições. Contra Honduras, Allan substituiu Arthur e teve um bom desempenho. É o que o coloca como favorito a ocupar a vaga caso o pior aconteça.

Fernandinho seria a outra opção dentro do que existe no elenco. O meio-campista não joga pelo Brasil desde a eliminação na Copa do Mundo, onde foi um dos piores em campo contra a Bélgica. Pelo Manchester City, entretanto, seguiu como um dos protagonistas de uma das melhores equipes do mundo: sob o comando de Pep Guardiola, ele consegue fazer uma função mais semelhante à de Casemiro, protegendo a zaga, ao mesmo tempo em que também chega bastante ao campo de ataque. Na temporada 2018-19 de clubes, foi, ao lado de Allan, quem mais participou em gols: foram três assistências e um tento. Também dá mais verticalidade do que Arthur, mas não oferece a mesma qualidade no passe.

A opção mais improvável neste elenco de Tite, embora ainda seja possível, é Lucas Paquetá. O jogador do Milan é o único dos meio-campistas chamados por Tite pós-Copa que fez gol [no empate por 1 a 1 com o Panamá], mas na cabeça do treinador é muito mais uma sombra para Philippe Coutinho, embora atua mais confortavelmente na faixa do meio-campo. E é o que possui menos a característica de passe que faz de Arthur quase insubstituível neste sentido.

Imaginando a situação de um corte, dois nomes apareceriam no radar para ocupar uma lacuna de meio-campo: Renato Augusto, do Beijing FC chinês, e Fabinho, um dos maiores destaques do Liverpool campeão da Champions League.

Levando em consideração o perfil pragmático, de querer fazer o mais seguro dentro do seu processo de trabalho, não seria surpresa ver Tite chamando Renato Augusto, um de seus homens de confiança, ou até mesmo Paulinho – também do futebol chinês. Desde que assumiu o comando da seleção, em 2016, apenas Casemiro soma mais minutos (1614) com Tite do que Paulinho (1026) e Renato Augusto (875), considerando meio-campistas. Contudo, ambos não agradariam público e crítica: se a ausência de Fabinho foi um dos temas mais comentados após a convocação, imagina se ele tem a sua inclusão mais uma vez negada – ainda mais com a rejeição após a escolha por Willian no lugar de Neymar.

Perante um cenário de ausência de Arthur, quem menos alteraria a estrutura da equipe seria Allan. Ainda não existem certezas sobre o que acontecerá, apenas a de que não há alguém com as características do barcelonista no elenco para a Copa América – seja dentro ou fora do elenco de convocados.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 29K RANK 1
LEITURAS 98M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook