noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Três Bolas de Ouro Sub-20 que não vingaram

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,558

Pin Adiyiah, Henrique Almeida e Ismail Matar foram Bolas de Ouro Sub. AFP/BeSoccer
Adiyiah, Henrique Almeida e Ismail Matar foram Bolas de Ouro Sub. AFP/BeSoccer

Três Bolas de Ouro Sub-20 que não vingaram

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,558

O Mundial Sub-20 é normalmente uma prévia de grandes times e jogadores, mas também tem atletas que se destacam e não atingem as expectativas. Apresentamos os três casos mais famosos.

Ismail Matar (Emirados Árabes Unidos) 2003

Apesar de sua equipe não ter passado das quartas de final, esse meia foi eleito o melhor jogador do Mundial Sub-20 de 2003. Ele venceu com os Emirados Árabes Unidos a Copa das Nações do Golfo em 2007. Além de um empréstimo breve no Al Sadd do Catar, ele jogou toda a sua carreira no Al Wahda, de seu país. Embora tenha se tornado uma lenda dos Emirados, ele nunca conseguiu igualar seu nível daquela Copa do Mundo Sub-20 a ponto de convencer no exterior.

Dominic Adiyiah (Gana) 2009

Depois de brilhar na Copa do Mundo de Sub-20 de 2009, não atendeu às expectativas. Poucos sabem disso, mas o Milan pagou meio milhão de euros pela transferência ao Fredrikstad (Suécia) em 2010, mas o jogador nunca teve sucesso na Itália. Não convenceu o nas passagens por Reggina, Partizan, Karsikaya e Arsenal Kiev. Ele acabou na própria equipe ucraniana, passando também pelo Atyrau - do Cazaquistão - e por Nakhon Ratchasima, Sisaket e Chiangmai, na Tailândia. Definitivamente, uma decepção para um jogador de futebol que se esperava ser um dos maiores artilheiros africanos da Europa.

Henrique Almeida (Brasil) 2011

A história de Henrique Almeida é a de um atacante que foi cotado como uma das futuras grandes estrelas do futebol mundial. Foi artilheiro no Mundial Sub-18 e Bola de Ouro no Mundial Sub-20 em 2011, antes de ter minutos no São Paulo e no Vitória. O Granada poderia ter sido sua porta de entrada para o futebol europeu, mas ele não confirmou as expectativas no empréstimo e voltou ao Brasil para sempre. Agora ele atua no Goiás, mas também teve chance no Grèmio. O brasileiro que superou Coutinho na Copa do Mundo Sub-20 em 2011 não brilhou e se tornou um jogador mais comum do que se imaginava.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 44K RANK 1
LEITURAS 133M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook