noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Dani Alves vira referência, mas vê pressão aumentar no São Paulo

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 240

Pin Dani Alves vira referência, mas vê pressão aumentar no São Paulo. EFE
Dani Alves vira referência, mas vê pressão aumentar no São Paulo. EFE

Dani Alves vira referência, mas vê pressão aumentar no São Paulo

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 240

Multicampeão por onde passou, camisa 10 do Tricolor ainda não conquistou títulos pelo clube do Morumbi; confira números do lateral/meia.

Quando o São Paulo anunciou a contratação de Daniel Alves, criou-se muita expectativa no futebol do lateral, que assumiu a camisa 10 e virou meia. Um ano depois, já é possível fazer um balanço destes 365 dias do jogador vestindo a camisa tricolor.

As estatísticas do veterano são razoáveis até aqui. Em 33 partidas com a camisa tricolor, Dani Alves anotou sete gols e distribuiu quatro assistências. Números que seriam bons para um lateral que já tem 37 anos, mas desde chegou no Morumbi, o jogador se tornou meia.

Ainda quando o treinador era Cuca, a polêmica sobre qual deveria ser a posição do jogador começou. O próprio Dani Alves chegou a comentar a situação. "Sou jogador de armação, de construção de jogo. Eu construí uma forma diferente de atuar na lateral. Mas hoje, aqui no São Paulo, sou mais produtivo jogando no meio. Eu adoro jogar de lateral, mas aqui não é o caso. Aqui se precisa de ordem tática, de conceitos", disse ele em entrevista ao Sportv.

Em sua estreia, diante do Ceará, Alves empolgou os torcedores com um gol que deu a vitória ao Tricolor. Porém, o desempenho do time não agradava e Cuca, semanas depois, foi demitido.

Com Fernando Diniz, o camisa 10 se firmou no meio-campo, junto com Igor Gomes e Tchê Tchê. Juanfran se estabeleceu na lateral-direita e os questionamentos sobre a posição do ex-Barcelona, Juventus e PSG se findaram. Porém, o desempenho do Dani Alves ainda não aquele que os torcedores esperavam.

O jogador mais vitorioso do futebol terminou 2019 com dois gols e três assistências e ele chegou a ser xingado pelos torcedores após uma derrota no Brasileirão.

Este cenário mudaria em 2020. Antes da paralisação do futebol pela pandemia da Covid-19, o meia era o artilheiro do São Paulo na temporada, com cinco gols. Dani Alves igualou sua melhor temporada da carreira em questão de gols e se tornou uma das referências do chamado "Dinizismo".

A melhor partida do jogador foi a penúltima antes da pausa. A vitória do São Paulo por 3 a 0 contra a LDU na Libertadores deixou a torcida esperançosa quanto ao futuro do time.

Porém, após os quatro meses sem futebol, o desempenho do meia - e do time - ficou aquém do demonstrado antes da pausa. Nas duas vezes que o camisa 10 esteve em campo, duas derrotas por 3 a 2, para Red Bull Bragantino e Mirassol, esta última que eliminou o Tricolor do Campeonato Paulista em pleno Morumbi.

Dani Alves não marcou gols, tampouco deu assistências nestas duas participações, embora a alta expectativa colocada nos ombros do meia. Com a eliminação no estadual, 2020 será o primeiro ano desde 2006 em que o jogador não será campeão de torneio algum.

Alvo de críticas por seu desempenho dentro de campo e de brincadeiras dos rivais nas derrotas do Tricolor, Dani Alves ainda não convenceu 100% da torcida são-paulina. Embora muitos o considerem titular absoluto do time, existe entre os tricolores a sensação de que o camisa 10 e capitão pode render mais.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 53K RANK 1
LEITURAS 147M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook