noscript image

Valência vence a Copa do Rei e aumenta a tristeza no Barcelona

Pin Valência campeão da Copa do Rei 2018-19. BeSoccer
Valência campeão da Copa do Rei 2018-19. BeSoccer

Valência vence a Copa do Rei e aumenta a tristeza no Barcelona

O Valência bateu o Barcelona por 2 a 1 e conquistou o seu oitavo título da Copa do Rei da Espanha. Gameiro e Rodrigo colocaram os 'ches' na frente, enquanto Messi diminuiu para os catalães.

Um dia de festa para o futebol espanhol, dia da final da Copa do Rei! O palco da partida foi o estádio do Betis, o Benito Villamarín, que estava vestido de gala para a ocasião. 

De um lado um Barcelona claramente favorito, mesmo se recuperando da eliminação para o Liverpool na Champions League e sem nomes importantes como Luis Suárez, Dembélé e Ter Stegen, mas ainda assim campeão nacional.

O Barça buscava o seu quinto título consecutivo na competição, o 31º em sua gloriosa história. A hegemonia do dos catalães na Espanha é uma das maiores em décadas, entre conquistas da Liga e da Copa.

Do outro estava o Valência, quarto colocado no campeonato nacional, a final era mais do que importante para os de Marcelino, consolidava um projeto de recuperação na segunda metade da temporada, até conseguir a classificação para a Champions pela Liga. 

Quando a bola rolou, tudo que foi falado até aqui não entrou em campo. Dentro de campo são onze contra onze, por mais que de um lado esteja Leo Messi e toda a sua genialidade, do outro lado havia muita vontade, mas muita mesmo. 

A primeira grande chance foi do Valência, Lenglet erra feio e a bola sobra para Rodrigo Moreno, que dribla Cillessen e bate para o gol, mas Piqué corta em cima da linha. Impressionante a recuperação do zagueirão do Barcelona. 

Mesmo com essa grande oportunidade para o Valência, quem mandava na partida era o Barcelona, com muita posse de bola, mas sentindo a falta de uma referência no ataque. Aos 17 Messi recebe na entrada da área e parte ao seu melhor estilo! O argentino bate com muito perigo, a bola desvia e vai para fora. Escanteio para o Barcelona. 

Depois disso a primeira 'mordida' do morcego! Gayà recebeu na ponta esquerda, Sergi Roberto não acompanhou o lateral, que encontrou Gameiro dentro da área do Barcelona. O francês limpou a marcação e solta uma bomba, indefensável para Cillessen. 

O Barcelona continuava com uma posse de bola maior, trocando bastantes passes, mas não conseguia finalizar. Messi não tinha muitos espaços, a estratégia de Marcelina funcionava muito bem, e aos 33 veio a segunda 'mordida'. 

Soler ganhou de Jordi Alba na velocidade, cruzou na medida para Rodrigo cabecear livre dentro da pequena área, sem chances para Cillessen. 

O segundo gol parece que despertou o Barcelona, que passou a arriscar mais. Alba cruzou na área e Rakitc chegou cabeceando, mas mandou para fora. Depois Messi bateu com a perna esquerda de dentro da área, ela foi no meio do gol e fica fácil para Doménech.

Um minuto depois, outra chance de Messi, outra defesa de Doménech. O argentino soltou a bomba da entrada da área e obrigou Doménech fazer uma grande defesa. 

Na volta do intervalo, Valverde realiza duas substituições, entram Vidal e Malcom e saem Arthur e Semedo. O time ganhou em poder de ataque e sufocou o Valência, que levada real perigo nos contra-ataques. 

Gonçalo Guedes finalizou da entrada da área após uma bela tabela com Rodrigo Moreno. Guedes foi muito importante na trama de Marcelino e poderia ter coroado a sua atuação com dois gols, mas não conseguiu concluir bem. 

O Barcelona teve uma bola na trave, em uma daquelas geniais de Messi, se essa bola entra seria, sem dúvidas, um dos gols mais bonitos da carreira do '10'. O argentino tabelou com o brasileiro Malcom, limpou três defensores e bateu com a parte exterior do pé esquerdo. A bola explodiu na trave e na volta Vidal mandou para fora. 

Os azulgranas pressionaram, pressionaram, até que conseguiram marcar. Malcom cobrou o escanteio Lenglet subiu mais alto que a defesa do Valência e mandou na trave, na volta a bola cai no pé de Messi que só empurra para as redes. 

Nos minutos finais a pressão do Barcelona se intensificou, já não existiam posições fixas, o Barcelona era só ataque. E essa postura deu a chance do Valência ampliar, mas Guedes perdeu dois gols impressionantes. 

Quando o árbitro da partida apitou o final da partida, os jogadores das duas equipes choravam no gramado! Os do Valência, obviamente, de felicidade, enquanto os 'cules' de desencanto, pura tristeza. 

Poucos tempo depois o capitão do Valência, Dani Parejo, recebeu das mãos da majestade o Rei Filipe VI de Espanha, o taça da campeão da Copa. Esse é o oitavo título da história do Valência. Uma longa noite de festa espera por esses jogadores, que fizeram história e agora podem curtir as férias. 

Rafael Alexandre Coelho

Rafael Alexandre Coelho

noticias 289 RANK 10
LEITURAS 1M RANK 10
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook