noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Erro de Thiago, em gol sofrido pelo Flamengo, inicia ‘guerra psicológica’ pelo título: “goleiro não pode falhar”

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,654

Pin Willian Arão Thiago Neves Flamengo Cruzeiro Copa do Brasil 07 09 2017
Willian Arão Thiago Neves Flamengo Cruzeiro Copa do Brasil 07 09 2017

Erro de Thiago, em gol sofrido pelo Flamengo, inicia ‘guerra psicológica’ pelo título: “goleiro não pode falhar”

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,654

Após o jogo, Réver passou apoio ao jovem, mas reconheceu que não esperavam o erro; Thiago Neves comemora

O Flamengo buscou mais o gol, e abriu o placar em gol irregular de Lucas Paquetá. Entretanto, o Cruzeiro conseguiu chegar ao empate em um lance emblemático: aproveitando falha clamorosa do goleiro Thiago, Arrascaeta só precisou empurrar a bola para o fundo do gol.

Após os 90 minutos, o erro do guardião rubro-negro foi o principal tema de assunto entre os jogadores. Demonstrando personalidade, o jovem de 21 anos não fugiu dos microfones e reconheceu o erro.

“Chute foi de fora da área, eu errei. Assumo o erro, foi falha minha. Jogar no Flamengo, não pode tomar um gol desse, mas acontece. Agora é cabeça erguida para o segundo jogo da final”, disse aos microfones do SporTV.

Perguntado sobre a postura de Alex Muralha, relegado à reserva e que após a partida demonstrou o seu apoio, o jogador garantiu que existe amizade entre ambos: “A gente sempre teve uma relação boa, o Muralha sempre me apoiou, independentemente de qualquer situação e vice-versa”.

Já o zagueiro Réver reconheceu que não esperava o erro do companheiro de equipe, mas ressaltou que a culpa foi de todo o sistema defensivo. Além disso, garantiu que a disputa pelo título ainda está em aberto:

“Falaram que seria melhor se não tivesse tomado esse gol. Mas está tudo do mesmo jeito, né? Temos condição de ir lá para BH e vencer, da mesma maneira que o Cruzeiro veio aqui e nos enfrentou de igual para igual. Isso mostra a força das duas equipes. Não à toa que estão na final. Agora é descansar, pensar no Campeonato Brasileiro e depois, nesse jogo de volta, nos doar mais e buscar a vitória, que é o que nos interessa”.

“No lance eu tentei sair pra cortar o chute, a bola acabou passando. E como não foi um chute tão forte, acredito que todos achavam que o Thiago fosse segurar, mas infelizmente ela acabou quicando e enganando ele. Uma infelicidade, mas poderia acontecer com qualquer um. A culpa não é do Thiago, é nossa”.

Do outro lado, Thiago Neves iniciou a chamada ‘guerra psicológica’ característica dos jogos ofensivas. Sem faltar com o respeito aos jogadores, o meia reconheceu que o time entrou para explorar o momento ruim no gol rubro-negro e afirmou que, embora acredite que a torcida cruzeirense vá fazer mais barulho no Mineirão, a decisão ainda está aberta

 “A gente também sabia da pressão que eles [goleiros] estavam sofrendo. A gente veio conversando durante a semana para arriscar os chutes, tentar de qualquer jeito... porque, queira ou não, o goleiro não pode falhar. A gente, dentro de campo, pode errar uma bola ou outra. O goleiro, não. Então foi o que aconteceu com ele hoje. É óbvio que a gente torce para que eles melhorem e voltem a jogar o que jogavam, mas não contra a gente no próximo jogo”.

“Temos que ter inteligência, até porque estamos jogando contra o Flamengo. São dois jogos iguais. Aqui e lá. A única diferença é a pressão da torcida (...) Tenho certeza que no Mineirão vai ser o dobro. Não tem que inventar nada, mudar nosso estilo de jogo. É só jogar com inteligência para ser campeão”, concluiu.

O jogo de volta será realizado no próximo dia 27, no Mineirão, e como não terá gol qualificado, quem vencer garante o troféu nacional.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 35K RANK 1
LEITURAS 113M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook