noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Pato reencontra o Corinthians após tirar até mesmo Tite do sério

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 732

Pin Pato reencontra o Corinthians após tirar até mesmo Tite do sério.
Pato reencontra o Corinthians após tirar até mesmo Tite do sério.

Pato reencontra o Corinthians após tirar até mesmo Tite do sério

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 732

Desta vez sem cláusulas que impeçam defender o São Paulo contra o Timão, o atacante será um dos principais personagens do clássico deste domingo (26)

O clássico deste domingo (26) entre Corinthians e São Paulo, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, terá um tempero extra que vai além da histórica rivalidade ou desejo de revanche do Tricolor após a perda do título estadual para o Alvinegro. Será o primeiro encontro entre Alexandre Pato com o clube onde até hoje é citado como “pior contratação na história”.

Alexandre Pato chegou ao Corinthians no início de 2013, meses após o Timão ter conquistado o Mundial de Clubes, e o otimismo não poderia ser maior. O jogador, de início arrebatador no Internacional e que também havia tido sucesso no Milan retornava ao Brasil após um período de baixa no futebol italiano. Mas sob o comando de Tite e com um grupo vitorioso o céu era o limite.

O primeiro capítulo da história reiterou as expectativas, com o atacante marcado um dos cinco gols da vitória sobre o Oeste, pelo Campeonato Paulista. Mas enquanto os compromissos iam passando, a irregularidade de Pato só não irritava tanto a torcida quanto o seu comportamento em campo. O perfil mais clássico, que fugia ao estilo brigador que a Fiel estava acostumada a ver com Emerson Sheik ou Paolo Guerrero, começou a causar descontentamento nas arquibancadas.

Esta insatisfação, que também pegava carona em uma temporada tão irregular quanto por parte do time então treinado por Tite, chegou ao seu ápice nas quartas de final da Copa do Brasil: após um empate sem gols contra o Grêmio, no jogo de ida, o resultado se repetiu no duelo de volta, disputado em Porto Alegre. Na disputa de pênaltis, o atacante tirou confiança o suficiente para arriscar uma “cavadinha”.

O problema é que do outro lado, um já experiente Dida defendeu a cobrança com facilidade. A eliminação corintiana foi a gota d’água para colocar um final na história de Pato pelo Alvinegro.

“Eu sei que aquele jogo, se eu fizesse o gol, seria o herói. Mas eu errei, cometi o erro. Se eu pudesse chutar, não faria de novo. Mas aconteceu”, afirmou Pato em entrevista recente ao Esporte Espetacular, da TV Globo, ao relembrar o acontecimento.

Apesar do semblante externo de decepção, enquanto dava entrevistas, a verdade é que Tite foi tomado pela fúria nos vestiários. Uma cena relatada na biografia do treinador conta como o atual técnico da Seleção precisou ser até mesmo contido pela comissão técnica, para que não chegasse às vias de fato com a principal contratação daquele ano.

Pato ainda disputou 12 jogos e fez um gol sobre o Fluminense, mas não havia nenhum clima para a sua continuidade. Em 2014, Corinthians e São Paulo chegaram em uma solução boa para ambos os lados: trocaram, por empréstimo, Pato pelo meia-atacante Jadson.

Mas por questões contratuais, o jogador nascido na cidade paranaense de Pato Branco não podia enfrentar o Corinthians. Diante de outras equipes, no entanto, Alexandre voltou a mostrar o faro de gols que todos sabiam que estava lá: marcou 38 gols em 98 partidas.

Precisou despedir-se do Morumbi um pouco sem querer, depois que o período de empréstimo chegou ao fim em dezembro de 2015. O Corinthians o emprestou para Chelsea, onde teve passagem relâmpago antes de vestir a camisa do Villarreal e passar dois anos no Tianjin, da China. A relação com o São Paulo, entretanto, deixou saudades. E a rápida identificação entre time e atleta pesou para o seu retorno ao Morumbi, em 2019.

Como foi regularizado fora do prazo para disputar a final do Campeonato Paulista, Alexandre Pato ainda não enfrentou o Corinthians desde a sua saída. Na atual temporada, o atacante fez um gol em quatro partidas disputadas. E sua expectativa é de reviver, agora com a camisa do Tricolor, a noite de 18 de julho de 2007, quando ainda jovem fez dois gols na vitória por 3 a 0 sobre o Corinthians quando ainda estava no Internacional. A carga emotiva que construiu-se desde então, no entanto, dá ao clássico um peso todo especial para o jogador.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 29K RANK 1
LEITURAS 98M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook