noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Prisão de empresário de Courtois liga 'sinal vermelho' entre agentes brasileiros

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,185

Pin Prisão de empresário de Courtois liga 'sinal vermelho' entre agentes brasileiros
Prisão de empresário de Courtois liga 'sinal vermelho' entre agentes brasileiros

Prisão de empresário de Courtois liga 'sinal vermelho' entre agentes brasileiros

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 1,185

Prática comum de inclusão de valores de comissão como luvas para os jogadores, sobretudo na Espanha, é o grande temor

A prisão na semana passada do empresário belga Christophe Henrotay, que representa o goleiro Thibaut Courtois, do Real Madrid, gerou uma onda de grande preocupação entre os agentes brasileiros. Há o temor que outros países da Europa, principalmente a Espanha, sigam o caminho da Bélgica e passem a investigar de forma minuciosa as negociações no futebol.

Acompanhe o melhor do futebol ao vivo ou quando quiser: assine o DAZN e ganhe um mês grátis para experimentar

Henrotay, que também cuida da carreira dos atacantes Yannik Carrasco, do Dalian Yifang, e Kevin Mirallas, do Everton, foi detido em Monaco por acusação de "fraude, branqueamento de capitais e corrupção e associação criminosa", segundo explicou Eric Van Duyse, porta-voz do Ministério Público Belga, que tem trabalhado em conjunto com autoridades francesas e inglesas.

"Os fatos envolvem notáveis operações de lavagem de dinheiro e corrupção privada em transferências de jogadores de futebol", afirmaram promotores envolvidos na operação que foi deflagrada por conta das transferências do atacante sérvio Aleksandar Mitrovic, do Anderlecht para o Newcastle, em 2015, e do volante belga Youri Tielemans, do Anderlecht para o Monaco, em 2017. 

A Goal sabe que, na investigação de "corrupção privada", há a suspeita da prática quase que comum de incluir o pagamento de comissão para empresários (geralmente superior a 10% do valor da transferência) como luvas para os jogadores, que, posteriormente, acabam por repassar o dinhero, às vezes sem conhecimento, para terceiros. Clubes espanhóis são os mais conhecidos por aceitarem esse tipo de procedimento que, entre outras consequências, afeta nos impostos.

"Vários empresários fazem isso. Se começarem a prender todos que fazem isso...", desabafou um conhecido agente brasileiro, que preferiu não ter o nome revelado, em rápida conversa com a Goal.

Considerando apenas os últimos três anos, vários jogadores brasileiros foram negociados com o futebol espanhol. Os grandes, por exemplo, contrataram Paulinho, Philippe Coutinho, Malcom, Arthur e Neto (Barcelona), Vinicius Junior, Rodrygo e Éder Militão (Real Madrid), Renan Lodi e Felipe (Atlético de Madrid), Guilherme Arana, Diego Carlos e Fernando (Sevilla) e Gabriel Paulista (Valencia).

BeSoccer

BeSoccer

noticias 35K RANK 1
LEITURAS 114M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook