noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Futebol se manifesta contra racismo

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 695

Pin Clubes e jogadores se unem em protesto contra o racismo. AFP
Clubes e jogadores se unem em protesto contra o racismo. AFP

Futebol se manifesta contra racismo

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 695

Após os assassinatos de George Floyd, nos Estados Unidos, e de dois jovens no Brasil, clubes e jogadores se unem em protesto contra o racismo.

O futebol sempre foi uma arma muito importante na luta contra o racismo. Esporte que, no início, era destinado aos brancos pertencentes à elite da sociedade, foi se tornando cada vez mais um espaço de inclusão e igualdade, até se tornar um esporte amplamente popular. 

Recentemente, três tristes episódios de racismo tomaram conta dos noticiários e das redes sociais e estão causando diversos protestos ao redor do mundo.

Dois deles no Brasil, com os assassinatos de João Vitor, jovem baleado durante uma entrega de cestas básicas no Rio de Janeiro e João Pedro, baleado dentro de casa durante uma operação policial também na capital carioca. O terceiro nos Estados Unidos, com o assassinato de George Floyd, sufocado por um policial durante abordagem na cidade de Minneapolis.

A partir disso, diversos clubes e jogadores se uniram em protesto contra essa prática abominável que ainda segue acontecendo em pleno século XXI.

Seja durante as partidas ou através das redes sociais, o futebol continua tendo um papel fundamental nessa luta, que é parte fundamental de sua história e serve de exemplo a todo o mundo. Confira quais clubes e jogadores se manifestaram sobre o episódio. 

Corinthians

Um dos clubes mais populares do Brasil e sempre muito importante na luta contra o preconceito e as desigualdades, o Corinthians usou suas redes sociais para protestar contra o racismo. 

O clube publicou um vídeo lembrando os ídolos negros de sua história e a grande diversidade historicamente presente no clube. Além disso, destacou o caráter destrutivo do racismo e fez um apelo para que a discriminação e violações de direitos não sejam aceitas.

Vasco 

Como o primeiro clube a utilizar jogadores negros dentre os grandes do Brasil, o Vasco sempre teve a luta contra o racismo presente em sua história. 

Utilizando suas redes sociais, o Gigante da Colina postou uma mensagem de apoio ao protesto "Vidas Negras Importam", realizado neste domingo (31), no Rio de Janeiro.

No post, o clube também fez menção a música "O Bêbado e a Equilibrista", que serviu como hino contra a repressão e foi escrita pelo vascaíno Aldir Blanc

Protestos tomam conta da Bundesliga

A Bundesliga foi a primeira grande liga a retomar o futebol, mas mostrou que jogar bola não é a única preocupação de seus atletas. 

O primeiro jogador a protestar foi Weston McKennie, meio-campista americano que joga no Schalke 04. Durante a partida de seu time, o camisa 2 usou uma braçadeira de luto com uma mensagem clara por cima: "Justice for George Floyd" (Justiça para George Floyd), como forma de protesto ao brutal assassinato do cidadão negro dos Estados Unidos na última semana.

Os jogadores do Borussia Dortmund também fizeram questão de se posicionar. Na goleada por 6 a 1 diante do lanterna Paderborn o craque Jadon Sancho, autor de três gols, e o lateral Achraf Hakimi, que também marcou um gol, usaram uma camiseta com a frase “Justice for George Floyd” (Justiça para George Floyd) por baixo do uniforme e a mostraram para as câmeras após balançarem as redes.

Por fim, o atacante Marcus Thuram, do Borussia Monchengladbach, se ajoelhou em campo após marcar diante do Union Berlin em protesto contra o episódio.

É importante destacar que os protestos contra a violência e o racismo na Bundesliga serão investigados pelo Comitê de Controle da Federação Alemã de Futebol (DFB) em decisão polêmica. 

"Nos próximos dias, alguém cuidará desses eventos e examinará os fatos de acordo", anunciou o presidente do comitê de controle Anton Nachreiner.

Liverpool

Os jogadores do Liverpool também se uniram contra os brutais assassinatos dos últimos dias. Durante treino realizado na manhã desta segunda-feira (1), os jogadores se ajoelharam no centro do gramado para protestar contra o racismo e a violência policial.

O lateral Alexander-Arnold usou sua conta no Twitter para mostrar a foto dizendo a frase “Unity is strength” (União é força). 

Internacional

O Internacional também se manifestou contra os episódios. Lembrando dos casos de João Pedro e de Ágatha, garota de apenas oito anos morta pela polícia, o clube postou uma foto que mostra como a luta contra o racismo sempre esteve presente em sua história. 

Kylian Mbappé

Mesmo estando longe dos Estados Unidos, o craque do PSG também fez questão de se pronunciar contra os lamentáveis episódios que marcaram os últimos dias. 

Em sua conta do Twitter, Mbappé publicou a frase “Justice for George” (Justiça para George), fazendo referência ao assassinato do norte-americano George Floyd.

Gabriel

O volante Gabriel, do Corinthians, foi outro jogador que fez questão de mostrar sua indignação com os brutais assassinatos dos últimos dias em uma série de publicações em sua conta do Twitter.

Primeiro, o jogador relembrou outras mortes de negros dizendo que não elas não são coincidência. Ele também mostrou que a luta contra o racismo não é exclusiva dos negros, e que todos devem se unir contra essa barbárie.

Richarlison e Vinicius Jr.

Os dois craques brasileiros também protestaram contra os assassinatos ocorridos nos Estados Unidos e no Brasil. 

Eles postaram uma imagem com o rosto de George Floyd na frente da bandeira dos Estados Unidos queimada pelo fogo, e com o rosto do jovem João Pedro, de 14 anos, à frente da bandeira do Brasil com marcas de tiro.

Marcus Rashford

O jogador do Manchester United também utilizou sua conta no Twitter para mostrar sua indignação com os recentes casos. 

"Venho tentando processar o que está acontecendo no mundo. Em um momento em que venho pedindo às pessoas que se reúnam, trabalhem juntas e se unam, parece que estamos mais divididos do que nunca", escreveu o jogador.

"As pessoas estão sofrendo e precisamos de respostas. A vida negra importa. A cultura negra importa. As comunidades negras importam. Nós importamos".

BeSoccer

BeSoccer

noticias 50K RANK 1
LEITURAS 142M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook