noscript image

Mais um dia no escritório de Cristiano Ronaldo

Priscila por Priscila @besoccer_es - 0 7,963

Pin Cristiano esteve presente nos três golos da Juve. AFP
Cristiano esteve presente nos três golos da Juve. AFP

Mais um dia no escritório de Cristiano Ronaldo

Priscila por Priscila @besoccer_es - 0 7,963

A Juventus ganha sem artificio de nenhum tipo a um bom Sassuolo que está carenciado da pegada que sobra a Cristiano Ronaldo, participante dos três golos dos "bianconeri".

Assim é a Juventus, assim é Cristiano Ronaldo. Sem o fazer bonito, sem competir de forma brilhante, sem nenhuma atuação excelente, vencem. Os rivais já podem esperar que os pontos sejam ganhos por eles. 

A Juventus ganhou por 0-3 ao Sassuolo como se faz um ovo frito, se passa a esfregona no chão da cozinha ou como se compra umas entradas para o cinema pela internet. No escritório de Cristiano Ronaldo e da Juventus há incontáveis vitórias conseguidas sem adornos. Com o domínio das áreas também se levantam títulos. Tão simples e tão complicado. 

E o Sassuolo começou muito ligado, querendo criar problemas à Juventus, e conseguiram várias ocasiões à espera da recuperação de Chiellini e Bonucci. Cáceres e Rugani não são os mesmos e Berardi, Locatelli e companhiam sabem-no.

Szczesny voou quando ainda não se tinham cumprido dois minutos para segurar um disparo de Sensi. Aos cinco minutos, Djuricic cai na área e o VAR revisou se havia algo punível. Nada. Aos 15 minutos, Locatelli quase a coloca na baliza. 

Quando entrou Pjanic em jogo tudo mudou de cor, mesmo assim, necessitou de um erro do Sassuolo para a Juventus marcar pela primeira vez. Consigli libertou a bola muito mal, CR7 intercetou-a de peito, conetou com Pjanic, que a devolveu, rematou o português e por alí andava Khedira para rematar para as redes.

Durissimo golpe para o Sassuolo, que não conseguiu recuperar-se até à segunda metade. De facto, Khedira quase que faz o segundo com um cabeceamento a poucos segundos do descanso. 

Na segunda parte, Mandzukic rondou o golo e Berardi rematou para fora, sem guarda-redes na sua frente, a ocasião mais clara do Sassuolo. Szczesny saiu da sua área para libertar a bola, fê-lo mal mas o jogador da equipa de De Zerbi não estava atinado a partir dos 35 metros. 

Livrou-se a Juve que fez o melhor que sabe: rematar certeiramente. Pjanic marcou um canto e Cristiano Ronaldo voou para fazer o segundo. O melhor marcador da Serie A voltou a marcar. Dedicou o golo ao seu companheiro Dybala. 

Emre Can, que estava a apenas um minuto em campo, completou o 0-3 com um remate cruzado depois de CR7 lhe ter deixado a bola, presente em quase todos os ataques da Juve, líder destacado do futebol italiano. 

Priscila

Priscila

noticias 754 RANK 7
LEITURAS 2M RANK 8
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook