noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Para Pelé, título palmeirense de 51 não é Mundial

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 330

Pin Mundial de 51 do Palmeiras não é Mundial, pelo menos não para Pelé. Goal
Mundial de 51 do Palmeiras não é Mundial, pelo menos não para Pelé. Goal

Para Pelé, título palmeirense de 51 não é Mundial

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 330

Rei do futebol e do Santos fala sobre sua infância, sua relação com o Corinthians, sobre o racismo no esporte e também nega que esteja com depressão.

Pelé é considerado o Rei do futebol e não é por acaso. O maior jogador de todos os tempos é um personagem que ainda hoje, mais de 40 anos após pendurar as chuteiras, é capaz de mobilizar o mundo da bola. Em entrevista à CNN Brasil, o eterno camisa 10 falou a respeito do polêmico título do Palmeiras de 1951, considerado pelos torcedores alviverdes como um título mundial, apesar de não ser reconhecido pela FIFA como tal.

Não é um campeonato mundial. Não era um torneio como os torneios [mundiais] disputados hoje, como os que o Santos ganhou", afirmou, categórico. 

Pelé também contou que apesar de seu amor pelo Santos, seu time de infância foi o Bauru Atlético Clube, equipe onde o Rei deu seus primeiros chutes até se destacar e ir para a Vila Belmiro. Mas o tricampeão do mundo com a seleção brasileira também revelou que sempre teve uma forte ligação com o Corinthians, time que Pelé já assumiu que adorava enfrentar em seus tempos de jogador.

"Meu irmão era palmeirense. Nós jogávamos botão juntos e eu ficava com o Corinthians. E sempre perdia", lembrou. "Mas eu dizia: ‘meu time é o BAC [como é conhecido o Bauru], e meu time de botão é o Corinthians’".

Ainda com limitações para andar e se locomover, o maior jogador de todos os tempos afirmou que não está com depressão, que “inventaram” essa história de que estaria deprimido, e que está bem de saúde.

Vale destacar que Edinho, filho do ídolo do Santos, disse recentemente que o pai estaria “fragilizado” por conta de seus problemas de mobilidade e que isso estava lhe causando “uma certa depressão”. Depois de um tempo Edinho voltou atrás e se corrigiu sobre a declaração

Por fim, Pelé também falou a respeito do racismo no futebol e no esporte de maneira geral. Para ele, nada mudou de seus tempos de jogador. A única diferença é que hoje em dia a imprensa passou a “repercutir, denunciar” algo que antigamente ficava mais escondido.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 44K RANK 1
LEITURAS 133M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook