noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

Ponte cede direitos de atletas como garantia por empréstimos

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 212

Pin Ponte cede direitos de atletas como garantia por empréstimos. Goal
Ponte cede direitos de atletas como garantia por empréstimos. Goal

Ponte cede direitos de atletas como garantia por empréstimos

BeSoccer por BeSoccer @besoccer_com - 0 212

Numa prática proibida pela Fifa desde 2015, Macaca repassou 40% do 'passe' do jovem goleiro Ivan à Elenko Sports

Em crise financeira, a Ponte Preta recorreu nos últimos meses a empréstimos de terceiros. 'Goal' apurou que, em troca, a Macaca acabou por ceder como garantia parte dos direitos econômicos de alguns jogadores. Tal prática, no entanto, está proibida pela Fifa desde maio de 2015.

Em novembro de 2018, poucos dias antes de enfrentar o Avaí, na última rodada da Série B do Brasileirão, o clube de Campinas pediu aproximadamente R$ 1 milhão à Elenko Sports, com quem tem boa relação pelo menos desde 2013. Na ocasião, o dinheiro recebido foi usado para quitar urgentemente salários atrasados no elenco.

Para saldar a dívida o mais rápido possível com a empresa do influente agente Fernando Garcia, a diretoria pontepretana, com aval do diretor financeiro Gustavo Valio, repassou como garantia 40% dos direitos econômicos de um dos mais promissores nomes do time: o goleiro Ivan (na foto), de 22 anos, que atualmente também é o titular da seleção brasileira pré-olímpica (sub-23).

Já existe nos bastidores da Ponte uma frente que está pronta para estudar em detalhes o caso do camisa 1 e possivelmente de outros atletas, entre eles o lateral-esquerdo Abner (hoje no Athletico Paranaense) e o volante Camilo. Se comprovada a irregularidade na cessão do "passe" de um ou mais jogadores, o clube corre o risco de sofrer diversas punições (artigo 6.3 do Código Disciplinar da Fifa), como proibição de transferências e registros de jogadores, jogos com os portões fechadosmultas e até mesmo perda de pontos.

"A Ponte Preta esclarece que as questões financeiras são estritamente relatadas e contabilizadas pela instituição. Todo e qualquer valor que tenha entrado tem o devido lastro, está auditado e é objeto de aprovação do Conselho Deliberativo. No mais, a Ponte Preta também esclarece que cumpre com a legislação e regulamentos a que está subordinada, bom como as orientações das entidades de administração do desporto profissional. Ou seja: a Ponte Preta segue as determinações e as orientações emanadas pela Fifa e CBF, e não houve qualquer afronta a estas. Quaisquer alegações em sentido contrário não passam de meras especulações", explicou o clube campineiro, por meio da assessoria de imprensa.

"As informações não estão corretas. Foi efetuado um contrato de mútuo [contrato pelo qual uma das partes (mutuante) empresta à outra (mutuário) dinheiro ou outra coisa fungível, ficando a segunda obrigada a restituir outro tanto do mesmo género e qualidade]. Em razão do contrato de confidencialidade, nós não podemos dar maiores informações", divulgou a Elenko Sports, que, por outro lado, confirmou a existência de um acordo com a Macaca.

'Goal' sabe ainda que no mesmo período da transação com a Ponte Preta, a Elenko curiosamente também passou a atuar como representante direta de Ivan. Desde então, tem oferecido constantemente o jogador de 22 anos, que está avaliado em 4 milhões de euros (R$ 17,7 milhões), para clubes do Brasil e da Europa, entre eles Atlético-MG, Corinthians, Palmeiras e Benfica.

No dia 3 de janeiro de 2019, vale destacar, o Leganés, da Espanha, demonstrou interesse na contratação do goleiro, tendo chegado a procurar oficialmente a própria Ponte Preta. Como a abordagem não foi feita com a intermediação da Elenko Sports, que também é responsável por agenciar as carreiras dos pontepretanos Arnaldo (lateral-direito), Reginaldo (zagueiro), Washington (volante), Rafael Longuine (meia), Reginaldo (zagueiro) e Roger (atacante), a negociação não avançou.

O caso envolvendo as cessões de direitos econômicos de jogadores não é a única polêmica na Ponte Preta neste momento. A Polícia de Campinas investiga há dias as denúncias feitas contra o ex-diretor de marketing Eric Silveira, que é acusado de desvio de dinheiro (do bar localizado no Estádio Moisés Lucarelli) e desobediência à administração pública. As possíveis participações do presidente José Armando Abdalla e do diretor financeiro Gustavo Valio já são alvos de apuração por parte do Conselho Deliberativo do clube.

Caso semelhante no Cruzeiro

Em março de 2018, o Cruzeiro pagou, também com direitos econômicos de jovens revelações, o empréstimo de R$ 2 milhões contraído ao empresário Cristiano Richard dos Santos Machado. De acordo com reportagem exibida pelo Fantástico, da TV Globo, um mês depois o clube mineiro cedeu 20% do "passe" de Estevão William A. de Oliveira Gonçalves, de 12 anos, além de percentuais de outros nove atletas, entre eles o atacante Raniel.

BeSoccer

BeSoccer

noticias 37K RANK 1
LEITURAS 117M RANK 1
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook