noscript image
GooglePlay Logo AppStore Logo Uptodown Logo

West Ham longe do rebaixamento... e um Chelsea longe da tranquilidade

Pin West Ham consegue uma vitória histórica contra o Chelsea. AFP
West Ham consegue uma vitória histórica contra o Chelsea. AFP

West Ham longe do rebaixamento... e um Chelsea longe da tranquilidade

Dilson Cassaro por Dilson Cassaro @besoccer_es - 0 1,314

O West Ham recebeu o Chelsea em uma partida válida pela 32ª rodada e só a vitória interessava para os dois. O Chelsea está quase perdendo sua vaga para a próxima Liga dos Campeões e o West Ham quer se livrar da zona de rebaixamento a todo custo.

Os dois times entraram em campo com muita sede de vitória. Tanto foi assim que tivemos: gol anulado, doblete de Willian e gol de Yarmolenko (que não marcava desde setembro).

Tudo o que um bom jogo da Premier League pode oferecer.

O time de Lampard começou levemente melhor, pressionando mais e tentando com cruzamentos de Willian e Marcos Alonso, que eram desviados pela zaga. 

Aos 13 minutosAntonio deu um susto no Chelsea com um chute cruzado que acabou sendo desviado para fora. Um aviso de que o time da casa não estava brincando.

Logo depois, os 'blues' quase abriram o placar com Pulisic (que surpreendeu saindo como titular e sendo um dos grandes nomes do jogo). O jogador pegou de primeira uma bola na meia-lua cruzada rasteira por Azpilicueta e a bola passou raspando no ângulo do gol de Fabianski. Uma verdadeira troca franca nos dois lados.

E, aos 33 minutos, o primeiro gol aconteceu... mas foi anuladoBowen cobrou um escanteio na linha de fundo, a bola ficou viva e Soucek empurrou como pôde para o fundo do gol. Porém, o VAR foi acionado e, depois de dois longos minutos analisando, o impedimento havia sido identificado. Gol anulado pelo VAR.

Gol anulado do West Ham

Logo depois, Pulisic criou a chance para o Chelsea empatar o jogo: ele entrou na área e fez um lindo drible em Diop, que acabou colocando o pé e travando o jogador. Willian não desperdiçou a oportunidade e marcou o primeiro gol do jogo, com direito a paradinha.

Mas o Chelsea sabia duas coisas: que não podia descansar e que não podia sair do jogo com menos de três pontos. E já nos acréscimos, no último minuto do primeiro tempo, veio o banho de água fria. o West Ham empatou o jogo.

Escanteio cobrado na pequena área e Soucek sobe mais do que Azpilicueta e cabeceia para o fundo do gol. Dessa vez o gol dele foi legal. Dessa vez não há VAR que tire a alegria do checo.

E a vaga para a próxima Champions League ficou ainda mais em risco após o gol de virada do West Ham. Antonio havia sido derrubado na área por Rüdiger, o juiz mandou seguir e, em seguida, Bowen cruzou na área e o próprio Antonio já havia se levantado e apareceu livre na pequena área para chutar pro fundo do gol. Um exemplo de força e vontade.

O Chelsea começou a atacar cada vez mais e Pulisic oferecia cada vez mais perigo. Estava difícil impedir o gol de empate. Que acabou acontecendo aos 71 minutos. Willian cobrou falta à meia-altura, a bola bateu na trave e entrou no gol. Um golaço de falta do brasileiro que renovou o contrato do clube até o fim dessa temporada.

E, com um empate no placar, o Chelsea atacou ainda mais e parecia o velho Chelsea perigoso que todos nós conhecemos. Mas toda essa periculosidade não foi capaz de evitar o terceiro gol do West Ham. A segunda virada do clube da casa.

Em rápido contra-ataque, Antonio enfiou uma longa bola para Yarmolenko, que só precisou se livrar de Rüdiger e chutar forte no canto do gol de Kepa.

Era o fim de jogo e uma histórica vitória de um West Ham e está cada vez mais longe da zona de rebaixamento. O Chelsea, por outro lado, vê sua vaga para a Liga dos Campeões ameaçada por um Manchester United que está empatado com os Wolves com apenas 2 pontos atrás. As próximas seis rodadas do Campeonato Inglês serão eletrizantes.

Dilson Cassaro

Dilson Cassaro

noticias 195 RANK 13
LEITURAS 714K RANK 13
Mais notícias do autor

Follow BeSoccer on Facebook